Conhecendo a Neve no Chile

O Brasil é um país lindo e que tem calor quase o ano todo, sou muito feliz por isso! Mas confesso que sempre tive vontade de conhecer a NEVE, poder tocar, sentir sua textura, enfim, queria ver a neve!!! Se você também tem esse desejo, me acompanhe nessa viagem e verá que esse sonho pode ser realizado e não custa tão caro assim…
Te convido a viver minha experiência de seis dias no Chile. Já sei, você vai dizer que é muito corrido, mas seguindo essas dicas e otimizando o tempo dá pra aproveitar bastante e ficar com um gostinho de quero mais pra voltar com mais tempo se quiser. Vamos?

Ski Valle Nevado
Estação de Ski do Valle Nevado
Roteiro do Primeiro Dia – Palacio de La Moneda / Plaza de Armas/ Paseo Ahumada e Restaurante Giratorio

Quem me acompanhou nessa viagem, mais uma vez, foi a minha irmã Ane. Fechamos o pacote com aéreo e hospedagem pela Decolar. Saímos de São Paulo (Aeroporto de Cumbica – Guarulhos) às 8h55, voando pela LATAM, com destino ao Aeroporto Internacional de Santiago – Arturo Merino Benitez. Chegamos lá por volta das 13h30, pegamos um táxi e fomos para o Hotel RQ Santiago (http://www.rq.cl/santiago-suites/?lang=pt ) que fica na Av Libertador Bernardo O’Higgins, ao lado da Torre Entel e próximo à estação de metrô La Moneda, porém não é possível parar carro na frente do hotel, então tivemos que caminhar um pouco com as malas, mas nada que fosse problema. Além disso, tem um supermercado no subsolo do hotel.

Por do Sol Chile
Por do Sol em Santiago

Isso mesmo, achei muito interessante essa forma de aproveitar o espaço. Gostamos bastante do hotel e essa vista do pôr do sol da janela é encantadora!

 

 

Deixamos nossos pertences no hotel e fomos caminhar para conhecer a cidade. Nossa primeira parada foi no Palacio de La Moneda, que é a sede do governo chileno. É possível fazer visitas guiadas no seu interior, mediante agendamento prévio no site: https://visitasguiadas.presidencia.cl/ .

Palacio de La Moneda Santiago
Palacio de La Moneda

Como estávamos com o tempo contado não chegamos a fazer esse tour. De qualquer forma, a arquitetura exterior é bem bonita e no subsolo tem o Centro Cultural com várias exposições (fizemos essa visita no sábado pela manhã). Também na parte externa do palácio, em frente à Plaza de la Constitución, ocorre a cerimônia da troca de guarda. Vale muito a pena assistir (conseguimos ver no último dia do nosso roteiro). Para saber os dias certos da troca é só conferir o site: http://www.santiagocapital.cl/eventos/ver/1361/

Continuamos caminhando e chegamos até a Plaza de Armas, onde se localizam a Catedral Metropolitana, o Correo Central, o Museo Historico Nacional entre outros grandes edifícios históricos, cujos detalhes vou postar no roteiro do 4° dia, quando os visitamos com mais calma.

Al Pueblo Indígena
Monumento Al Pueblo Indígena

Aqui também encontramos o Monumento “Al Pueblo Indígena”, que é o marco dessa praça e foi construído em 1992 por Enrique Villalobos como forma de homenagem aos indígenas.

 

 

Também aproveitamos a caminhada na região central para passar no Paseo Ahumada, que é um calçadão com diversas lojas, desde eletrônicos, artigos esportivos, farmácias, casas de câmbio até as grandes lojas de departamento como a Falabella, Ripley e Paris. Vale a pena conhecer, os preços variam bastante e tem várias opções de produtos. Eu, particularmente, gostei mais da loja Falabella de Buenos Aires (foi nessa loja que comprei alfajor da Cajafaz que parecia bem casado, uma delícia – fui toda feliz procurar na loja de Santiago, mas não encontrei, então fica a dica, se for na de Buenos Aires, compre porque só tem lá). Gulodices à parte, você pode encontrar coisas bem legais por aqui. Como já estava ficando tarde, voltamos para o hotel para nos prepararmos para o próximo passeio.

Restaurante Giratorio Santiago
Linda vista do Restaurante Giratorio!

Um dos lugares que estava mais ansiosa para conhecer era o Restaurante Giratorio (Nueva Providencia, 2250 – Piso 16 – Próximo ao metrô Los Leones). Como o próprio nome diz, enquanto você se alimenta, a plataforma onde ficam as mesas faz um giro de 360° para que você possa apreciar a vista da cidade, que por sinal é lindíssima. Não se preocupe que não provoca enjoo porque o giro é bem lento e a volta completa dura cerca de uma hora. Como fomos numa quarta-feira, não chegamos a fazer reserva, só esperamos uns dez minutinhos e já conseguimos mesa, mas se você for aos finais de semana e quiser garantir um lugar pode reservar pelo site: http://giratorio.cl/ e também já pode dar uma olhadinha no cardápio. A comida é gostosa, estilo gourmet, e o preço é justo pelo diferencial e experiência que oferece.

Roteiro do Segundo Dia – Concha y Toro / Sky Costanera

Sei que você estava esperando por esse passeio, já que o Chile é referência em vinhos e a visitação às vinícolas é sempre procurada pelos turistas!
Fechamos esse tour e os outros passeios que faremos no terceiro e no quinto dia com o receptivo Sousas Tour (http://sousastour.com/) que é uma empresa de  brasileiros em Santiago. Toda a equipe foi muito atenciosa conosco, desde o primeiro contato, quando fizemos as reservas por e-mail aqui do Brasil até os passeios em si.

Concha Y Toro
Vinícola Concha Y Toro

O guia nos buscou no hotel e partimos para a Vinícola Concha y Toro, uma das mais conhecidas no Chile e fabricante do famoso vinho Casillero del Diablo (mais pra frente te conto a lenda). Se você for fazer a visita por conta, é bom agendar pelo site: https://www.conchaytoro.com/tour-wine-experience/tipos-de-tour/tour-tradicional/ .

Vinhedo da Concha Y Toro
Passeando pelos Vinhedos

O tour pela vinícola começa nos vinhedos, que são separados por tipos de uvas e épocas de colheita. Como fomos no inverno não tinha frutos ainda, mas se você for numa época que tenha, você pode colher e experimentar a uva ali mesmo. A paisagem da vinícola é encantadora. Ainda na parte externa fizemos a degustação de dois tipos de vinho, onde nos foi explicado qual a melhor harmonização para cada um.
Depois seguimos para as adegas, onde ficam armazenados os barris e fomos em direção ao ápice do passeio: visitar a cave do “Casillero del Diablo,

Casillero del Diablo
Desvendando o segredo do “Casillero del Diablo”

cuja lenda (que foi criada pelo dono da vinícola para acabar com os furtos dos seus melhores vinhos e evitar que novos desfalques acontecessem) dizia que o Diabo vivia na cave subterrânea onde estavam os vinhos mais caros. Algumas pessoas que se atreveram a entrar depois disso, ouviram barulhos e viram sombras, então a lenda se espalhou e os vinhos daquela cave ficaram conhecidos como “Casillero del Diablo”. Agora você escolhe se quer chegar mais perto da cave ou não. Eu fui, mas vou deixar o suspense aqui para quando você for…

Concha Y Toro
Um Brinde ao Chile!!!

E para amenizar a tensão da adega do maligno, fizemos a degustação do último e um dos melhores vinhos da Concha y Toro: “Marques de Casa Concha”.  Vale lembrar que a taça da degustação já está inclusa no passeio e você pode levar como souvenir. Finalizamos o tour na loja, onde vale a pena comprar os rótulos mais diferentes. Se você optar pelos mais tradicionais como o próprio Casillero del Diablo, pode deixar para comprar nos mercados mais próximos do hotel, que os valores são similares e às vezes até melhores. Voltamos para o hotel para deixar os vinhos e já seguimos para o próximo destino.

Sky Costanera
Sky Costanera

Para o próximo passeio descemos na estação de metrô Tobalaba e seguimos em direção ao Costanera Center Mall, um dos maiores shoppings centers de Santiago e onde fica o Sky Costanera – o mirante mais alto da América Latina, com 300 m de altura no 61° andar e com uma vista de 360° de Santiago (http://www.skycostanera.cl/). É um passeio que vale muitíssimo e na hora que for comprar o bilhete pode escolher o horário da visita guiada em português. A vista do mirante é impressionante e fica muito mais fácil para você se localizar na cidade depois.

Sky Costanera
Observando a cidade do Sky Costanera

Encantada com a vista, continuamos nosso passeio pelo shopping, onde compramos os ingressos para o Bus Turistik para o sábado. Andamos tanto que acabamos perdemos a noção do tempo e já era noite quando voltamos para o hotel. Hoje não teve balada porque amanhã é dia de acordar bem cedo para conhecer a neve…

Roteiro do Terceiro Dia – Valle Nevado/ La Parva / Confiteria Torres e Balada Las Urracas 

Finalmente chegou o grande dia de ir para a NEVE!!! O guia da Sousas Tour passou no hotel bem cedinho para nos buscar (a distância até lá é de aproximadamente 40km e demora cerca de 1h30), mas um pouco antes de seguirmos para o Valle Nevado, paramos em uma loja para alugar botas e roupas específicas para neve. Eu aluguei as botas e a calça (porque já estava com a intenção de sentar e brincar na neve), mas deveria ter locado um casado também, porque estava com um sobretudo de lã e não pude deitar  e abrir os braços e as pernas para fazer “anjinho” na neve (vou ter que voltar lá por isso…).

Uma experiência que minha amiga havia me falado para fazer deu certo. É legal levar um pacote de salgadinho, desses industrializados, mas não abra na ida, observe como ele fica depois de subir a montanha. É impressionante como ele infla (mas não estoura) quando chega no alto. Se fizer me conta nos comentários como foi.

Outro ponto do passeio bem interessante é a subida para o Valle Nevado, pela foto (cedida pelo Leandro Teker) já dá pra ver como tem curva.

Estrada para o Valle Nevado
Estrada para o Valle Nevado

Quando eu fui, já estava no final do inverno e muita neve já tinha derretido, mas fico imaginando como seria andar por essas curvas com a estrada coberta de neve, por isso os carros tem que subir com correntes específicas nos pneus e é recomendado que sejam motoristas experientes em neve. Se esse não for o seu caso, não se arrisque a ir sozinho, vá com um receptivo e desfrute o passeio com tranquilidade.

 

Valle Nevado
A Neve do Valle

Quando chegamos ao Valle Nevado e pude ver a Cordilheira dos Andes de pertinho e coberta de neve foi uma emoção indescritível, como a natureza é perfeita e exuberante!!! A sensação foi de gratidão a Deus por ter me proporcionado estar aqui e encher meus olhos com essa vista!!!

Depois desse contentamento, vamos para a parte prática: pegar o teleférico (também chamado de gôndola) e ir para a parte alta, onde fica a estação de esqui. Não me arrisquei a esquiar porque nunca tinha feito e não daria tempo para fazer aula, mas só de poder tocar a neve, já compensou o passeio! E a vista do teleférico é maravilhosa! Pode ir sem medo porque ele é fechado e bem confortável!

Teleférico Valle Nevado
Passeio de Teleférico
Gôndola do Valle Nevado
Gôndola do Valle Nevado

 

 

 

 

Pista de Ski Valle Nevado
Pista de Ski Valle Nevado

E para registrar esse passeio inesquecível, nada melhor do que poder contar com um profissional, tivemos a sorte de ter nossos momentos eternizados pelo excelente fotógrafo Leandro Teker, que também nos acompanhou no passeio a Viña del Mar e Valparaíso. As fotos ficaram maravilhosas!!! Só temos a agradecer pela dedicação e empenho que ele teve para conosco. Até comentamos que se pudéssemos o levaríamos para registrar todas as nossas viagens. Quem sabe o blog faz sucesso e ele passa a fazer parte desse projeto 😉 ? Vamos torcer!!!

Valle Nevado
Valle Nevado

 

Valle Nevado
Encantada com a vista!

 

 

 

 

Ao voltar do teleférico, uma boa pedida é tomar aquele delicioso chocolate quente cremoso (bem quente mesmo – de queimar a língua – eu sei que está com frio, mas deixa o chocolate esfriar um pouquinho…) apreciando a paisagem.

Chocolate Quente no Valle Nevado
Pausa pro Chocolate Quente

Continuamos nosso passeio, subindo mais um pouco, agora para conhecer o Valle Nevado  Ski Resort Chile (https://vallenevado.com/pt/), um belíssimo resort para aqueles que querem desfrutar ainda mais da neve. Pudemos conhecer a piscina (que é ao ar livre, mas aquecida, só não sei se teria coragem de entrar e pegar aquele ventinho gelado ao sair da água), passear pelo complexo e ver o pessoal fazendo aulas e praticando esqui.

Valle Nevado Ski Resort
Estava quentinha…
Valle Nevado Ski Resort
Valle Nevado Ski Resort

 

 

 

 

 

 

Valle Nevado
As irmãs no Valle
La Parva
Voltando a ser criança em La Parva

Nos despedimos do Valle Nevado e fomo para a outra estação de esqui: La Parva, que é bem menor que o Valle Nevado e mais privativa, porém foi aqui que brincamos na neve de verdade, escorregamos, deitamos no chão, fizemos “guerrinha” e até bonecos de neve. Foi lindo ver os adultos se divertindo como crianças!!!

La Parva
Guerrinha de Neve
La Parva
Com direito a Boneco de Neve e tudo!!!

 

 

 

 

 

 

 

Na volta, só passamos pela estação de esqui Farellones, que já estava fechada por ser o final do inverno, mas pareceu ser bem divertida. Então teremos que voltar lá numa próxima oportunidade…

Depois desse dia inesquecível, ainda demos uma passadinha na Confiteria Torres (https://www.confiteriatorres.cl/),

Confiteria Torres
Confiteria Torres

que é tão tradicional para os chilenos quanto o Café Tortoni é para os argentinos, para que minha irmã pudesse provar o recomendado sanduíche Barros Luco

 

Sanduíche Barros Luco
Provando o Barros Luco

(feito em homenagem ao ex-presidente Ramón Barros Luco e era o preferido dele), cujo recheio é de carne e queijo quente. Minha irmã gostou bastante! Como sou vegetariana, optei por um sanduíche de queijo branco, que também estava muito bom!

 

 

Voltamos para o hotel para descansarmos um pouquinho e às 22h fomos para a balada Las Urracas, que ficava em Vitacura, mas agora não tem lugar fixo para acontecer a festa, porém é só acompanhar pelo facebook para saber onde será o próximo agito: https://www.facebook.com/LasUrracasMultiespacio. Como chegamos cedo, aproveitamos para ficar na parte do bar, fazendo o esquenta e depois fomos para o ambiente da balada, onde tocou pop e eletrônica. Foi diversão garantida!!Las Urracas

 Las Urracas
Na Balada Las Urracas

 

 

 

 

 

Roteiro do Quarto Dia – Centro Cultura La Moneda /Ônibus Turistik / Balada Club Chocolate
Centro Cultural La Moneda
Exposição Chinesa

Começamos nosso roteiro visitando Centro Cultural La Moneda, que fica no subsolo do Palacio de La Moneda, e recebe várias exposições. Como estava corrido só conseguimos visitar a exposição chinesa, que por sinal estava bem interessante!

Centro Cultural La Moneda
Centro Cultural La Moneda

Continuamos o passeio, agora a bordo do Santiago Turistik Hop On – Hop Off, um ônibus turístico que te leva para conhecer os principais pontos da cidade.

Bus Turistik
Bus Turistik

São 13 paradas e entre elas você vai ouvindo as informações turísticas e escolhe a parada que quer desembarcar, conhece o lugar e depois no mesmo ponto onde desceu, pega o ônibus novamente e segue em direção à próxima parada. Nós compramos o bilhete desse ônibus no Costanera Center, mas tem outros pontos de venda, tem que comprar antes porque os ingressos não são vendidos no ônibus. Mais detalhes de onde comprar e valores estão no site: http://turistik.com/tour/santiago-hop-on-hop-off/. Você pode escolher o ticket válido para um ou dois dias e pode desembarcar quantas vezes quiser, lembrando que normalmente o intervalo entre os ônibus é de 30 minutos.

Turistik Santiago
City tour no Turistik

Começamos o city tour na Parada 8 – Paseo Bulnes, que era a mais próxima do hotel e do Palacio de La Moneda onde estávamos e já desembarcamos na parada seguinte: Cerro Santa Lucía. Mas antes de subirmos para o cerro, passamos na feirinha de artesanato que fica em frente, “Feria Artesanal Santa Lucía”, uma ótima opção para comprar lembrancinhas: preços bons e produtos de qualidade, entre eles o lápis-lazúli (uma pedra azul belíssima, considerada como a pedra nacional do Chile). Ah! Lembrando que é bom levar dinheiro porque algumas lojas não aceitam cartões e a pechincha ajuda a conseguir bons descontos, principalmente se for comprar várias lembrancinhas no mesmo lugar. Se não quiser comprar agora para não ter que ficar carregando sacolas durante o tour, dá para voltar num outro momento porque fica perto da estação de metrô Santa Lucia.

Agora sim, partiu subir para o Cerro Santa Lucía,  que é um parque no centro de Santiago, cujo topo chega  a uma altura de 70m, já serviu como forte, tem diversos pontos de mirante e para chegar ao topo tem muitas escadas, mas vale a pena porque a vista é belíssima, tanto da cidade, quanto da Cordilheira dos Andes.

Cerro Santa Lucía
Cerro Santa Lucía
Cerro Santa Lucía
Mirante do Cerro Santa Lucía

 

 

Cerro Santa Lucía
Terraza Neputno no Cerro Santa Lucía

Voltamos para o ônibus, passamos direto pelas paradas Providencia, El Golf, Isidora Goyenechea, Costanera Center (que já conhecíamos), Parque Arauco (que é um shopping muito bonito) e Sheraton.

Patio Bellavista
Repondo as Energias no Patio Bellavista

Não descemos porque o tempo estava bem corrido, mas se puder, vale conhecer. Desembarcamos na Parada 3 -Patio Bellavista,  que é um shopping aberto, com várias lojas e restaurantes. Aproveitamos e já almoçamos por lá.

 

 

Seguimos a pé para visitar o Museo La Chascona,  uma das Casas Museu de Pablo Neruda que foi construída para uma de suas amadas Matilde Urrutia, o nome “La Chascona” foi dado por sua abundante cabeleira. A arquitetura da casa é em forma de navio, tem muitos móveis e objetos de época e a visitação é feita com áudio-guia. Mais informações e curiosidades sobre a história da casa podem ser conferidas no site: https://fundacionneruda.org/museos/casa-museo-la-chascona/

Casa Museo La Chascona
Casa Museo La Chascona

Nosso próximo destino foi a visita ao Cerro San Cristóbal (apesar de ser perto do Patio Bellavista e ser a próxima parada do bus da Turistik, pegamos um táxi para chegar mais rápido, porque se fôssemos esperar o próximo ônibus iríamos nos atrasar).

O Cerro San Cristóbal e o Zoológico ficam no Parque Metropolitano de Santiago (http://www.parquemet.gob.cl) . Para subir ao Cerro pegamos o Funicular (uma espécie de bondinho) e descemos na primeira parada que é a do Zoológico Nacional . Se não quiser ir de funicular, o zoológico tem uma outra entrada com acesso por escada e estacionamento.

 

O zoológico é bem grande e tem muitas espécies que pareciam ser bem tratadas, pegamos um mapinha e andamos pelo zoo inteiro. Fiquei encantada com o tigre branco, mas todos os outros animais também são muito fofos! Achei bem interessante que no zoo também funciona um centro de reabilitação de fauna silvestre.

Zoo Metropolitano
Até o elefante fez pose…
Zoo Metropolitano de Santiago
Tigre Branco do Zoo Nacional

 

 

 

 

 

Cerro San Cristóbal
Vista do Cerro San Cristóbal

Depois voltamos para o funicular e seguimos para a parada final que é no topo do Cerro San Cristóbal onde fica a Imagem e Santuário da Imaculada Conceição.  A vista é deslumbrante e local com a capela, lindos jardins e a estátua de Nossa Senhora da Conceição trazem muita paz e energia positiva!!! Vale muito a visita!!!

 

Imaculada Conceição Cerro San Cristóbal
Imaculada Conceição no Cerro San Cristóbal

Descemos pelo funicular e antes de seguir para o próximo destino resolvi provar o mote com huesillos, que é vendido não só Cerro San Cristóbal, mas em vários outros lugares e consiste numa bebida sem álcool feita com suco de pêssego seco (huesillos) e grãos de trigo (mote). No copo em que é servido, o suco é acompanhado pelos grãos de trigo embaixo e pelo pêssego por cima e vem com uma colher para comer os grãos. É uma bebida típica chilena, vale a pena experimentar, porém se você não gosta muito de doce vai estranhar o sabor que é bem doce mesmo. Em geral, achei os sucos bem doces no Chile, para você ter uma ideia, eles batem o pêssego em calda com sua própria calda para fazer o suco. O mesmo acontece com o suco de morango (que é encontrado em calda lá também).

Catedral Metropoltana de Santiago
Catedral Metropoltana

Depois de adoçar a vida com mote com huesillos, pegamos o Bus Turistik para continuar nosso passeio. Só passamos pelo  Museo Nacional de Bellas Artes e descemos na parada seguinte:  Plaza de Armas (Parada 6), onde fica a Catedral Metropolitana (imponente e maravilhosa), o Museo Histórico Nacional e o edifício histórico do  Correo Central,  que já havíamos passado rapidamente no primeiro dia e hoje conseguimos visitar com calma.

 

Como já estava ali perto, nem pegamos mais o ônibus para voltar para o hotel, fomos caminhando mesmo.

Club Chocolate Santiago
Animação no Club Chocolate

Descansamos um pouco ao chegar e à noite fomos conhecer outra balada: o Club Chocolate (https://clubchocolate.cl/). Também é muito legal e o espaço é maior que a de ontem e toca de tudo. Uma excelente forma de celebrar a noite de sábado!!!

 

Roteiro do Quinto Dia – Viña del Mar / Valparaíso e Hard Rock Café

O guia da Sousas Tour passou bem cedo no hotel para nos buscar com destino  a Viña del Mar e Valparaíso, duas grandes referências no turismo chileno e que ficam a aproximadamente 120km de Santiago, mas a viagem não foi direta, tivemos várias (e deliciosas) paradas no caminho…

Chicha de la zona
Um brinde com a Chicha

Começamos pelo Restaurante Los Hornitos de Curacaví para fazer um brinde com  a Chicha de la Zona (um tipo de aguardente à base de uva) e provar a  empanada, que é tradicional na gastronomia chilena e lembra um pouco nossa esfiha fechada, mas a massa é diferente, mais leve, é servida geralmente em formato de meia lua, podendo ser frita ou assada  e em diversos sabores, entre eles o mais tradicional que é o de pino (recheio feito com carne moída, cebola caramelizada e ovo cozido), e também o de queijo com a famosa azeitona preta chilena (perfeito para os vegetarianos).

Empanada de pino
Hora de saborear a empanada
Empanada
Para os vegetarianos também…

 

 

 

 

 

 

 

Em seguida fomos visitar a Vinícola Emiliana (http://www.emiliana.cl/),  que era a esposa do dono da Concha y Toro. Essa vinícola é referência por ser orgânica e sustentável.

Vinicola Emiliana
Vinícola Emiliana

Lá aprendemos que as galinhas são criadas soltas, pois ao bicar para pegar seu alimento no chão, oxigenam o solo. Pudemos chegar bem perto e alimentar as lhamas que fornecem adubo para os vinhedos. E descobrimos que as sálvias plantadas pelo caminho servem para atrair os insetos que iriam para as uvas. Foi uma aula de sustentabilidade! Fiquei muito feliz em saber que eles tem essa preocupação e já receberam vários prêmios por isso.

Vinícola Emiliana
Sustentabilidade
Lhama Vinícola Emiliana
Que lhama mais fofa…

 

 

 

 

 

Moai da Ilha de Páscoa
Moai da Ilha de Páscoa

Nossa próxima parada foi no Museo Folk para conhecer uma das réplicas do Moai da Ilha de Páscoa  e depois paramos nos cartões postais de  Viña del Mar (também conhecida como Cidade Jardim):  o relógio e a praça em frente para tirar lindas fotos, feitas pelo Leandro Teker (o mesmo fotógrafo que havia nos acompanhado no Valle Nevado).

Relógio de Viña del Mar
Relógio de Viña del Mar

 

 

 

 

 

 

 

Pisco Sour
Um brinde com Pisco Sour

Agora chegou a hora do almoço e hora de provar outra famosa bebida chilena: o Pisco Sour, que lembra um pouco a nossa caipirinha. Que privilégio um brinde com a vista da Playa Reñaca em Viña del Mar !

 

Playa Reñaca em Viña del Mar
Playa Reñaca em Viña del Mar
Playa Reñaca
Estou no Pacífico!!!!

Prepare-se porque chegou um dos momentos mais esperados por mim e por muitos turistas brasileiros: colocar o pé no Pacífico!!! Realizei meu sonho na Playa Reñaca  em Viña del Mar, um dos points mais famosos e procurados no verão, seria como nossa Copacabana ou Guarujá. A ideia era só molhar o pé, já que estamos no inverno e a temperatura da água não está tão caliente.

Playa Reñaca
Corridinha na Playa Reñaca
Playa Reñaca
Caldo no Pacífico

Porém, a pessoa aqui não se contenta em colocar só o pezinho, vai entrando, entrando, molhando o tornozelo, a panturrilha, até que recebe um abraço de Iemanjá, aquele caldo gostoso que molha da cintura pra baixo (pode rir da foto, não vou ficar chateada, ri muito depois…). Mas valeu, fiquei contente com essa recepção carinhosa do mar chileno… Agora corre pra trocar de roupa e seguir para o próximo passeio, já que o sol estava tímido para me secar ali na praia…

Nossa última parada em Viña del Mar foi no Casino Municipal, até tentei a sorte, mas ainda não foi dessa vez que voltei de viagem rica.

Casino de Viña del Mar
Casino de Viña del Mar

Entretanto valeu conhecer, quem sabe você está mais inspirado que eu? Vale lembrar que a vista na parte de traz do cassino também é belíssima, reserve uns minutinhos para

aprecia-la.

Casino de Viña del Mar
Vista atrás do Casino

 

 

 

 

 

Seguimos em direção a Valparaíso, famoso por seu porto e suas vielas coloridas. Nossa primeira parada aqui foi na Casa Museo La Sebastiana,

Casa Museo La Sebastiana
Casa Museo La Sebastiana

mais uma das Casas Museu de Pablo Neruda (como “La Chascona”, que visitamos ontem). Essa casa também chama a atenção por sua arquitetura, sua vista encantadora e conta com sistema de áudio-guia. Recebeu esse nome em homenagem ao primeiro proprietário e construtor da casa, o arquiteto Sebastián Collado. Mais informações estão no site: https://fundacionneruda.org/museos/casa-museo-la-sebastiana

Casa Museo La Sebastiana
Papo com Pablo Neruda em La Sebastiana
Plaza Sotomayor
Armada de Chile
Plaza Sotomayor
Monumento aos Mártires Navais Chilenos

Nossa próxima parada foi na Plaza Sotomayor, onde fica o edifício da Armada de Chile (sede da marinha chilena) e o  Monumento aos Mártires Navais Chilenos, cujo subsolo abriga um mausoléu onde estão os corpos de alguns combatentes.

 

Funicular de Valparaíso
Funicular de Valparaíso

Ali perto pegamos o Funicular (uma espécie de elevador/ bondinho – que é muito comum na cidade para facilitar o acesso às partes mais altas) e fomos até o topo para ter uma vista privilegiada do Porto de Valparaíso.

 Porto de Valparaíso
Vista do Porto de Valparaíso

 

 Porto de Valparaíso
Contemplando o Porto de Valparaíso

E para fechar a última noite com chave de ouro fomos ao Hard Rock Café Santiago (http://www.hardrock.com/cafes/santiago/) que fica no nosso conhecido Costanera Center. A decoração, como sempre, é cheia de estilo e o ambiente muito agradável. Ah! Fiquei super feliz de oferecerem a opção de hambúrguer vegetariano (já estava preparada para ficar só nas fritas).

Hard Rock Café Santiago
Hard Rock Café Santiago

A única coisa chata que aconteceu foi na volta e vou contar aqui pra você prestar atenção. Pegamos o táxi na rua, na saída do shopping, ele nos levou até o hotel direitinho, mas na hora que fomos pagar, o taxista não acendeu a luz do táxi, só depois que entregamos o dinheiro, ele acendeu a luz e disse que tínhamos dado uma nota de menor valor, na hora nem nos preocupamos, completamos com o valor que ele falou que estava faltando e desembarcamos rapidinho porque já era tarde da noite e ainda tínhamos que caminhar um pouco porque na frente do hotel era calçadão e não parava carro. Quando chegamos no quarto é que percebemos que tínhamos dado a nota certa sim (de valor mais alto) e que ele nos enganou. Então, tenha cuidado, peça para acender a luz e vá entregando as notas e conferindo o valor junto com o motorista. Foi um episódio triste, mas que serviu de lição pra vida!

Roteiro do Sexto Dia – Troca da Guarda / Teatro Municipal e Mercado Central

A Troca da Guarda no Palacio de La Moneda é um evento bem tradicional do Chile, acontece em dias alternados, às 10h da manhã durante a semana e às 11h aos finais de semana e dura cerca de 40 minutos.  Para saber certinho o dia vale conferir o calendário no site: http://www.santiagocapital.cl/eventos/ver/1361/. Na segunda-feira, um pouco antes das 10h, lá estamos na Plaza de la Constitución à espera do “cambio de guardia” como dizem os chilenos. É um evento bem interessante e bonito de se ver, tudo bem sincronizado! Vale a pena incluir no seu roteiro.

Troca da Guarda Palacio de La Moneda
Troca da Guarda
Teatro Municipal de Santiago
Teatro Municipal de Santiago

Saímos de lá rapidinho, pegamos um táxi e fomos para o Teatro Municipal de Santiago para a visita guiada que acontece às segundas, quartas e sextas às 12h e às 16h30. Mais detalhes da visita estão no site: http://www.municipal.cl/page/visitas-guiadas.

Teatro Municipal de Santiago
Visita guiada ao Teatro Municipal

É um passeio encantador, o teatro é lindo, rico em detalhes, pena que não deu tempo de ficar para assistir a uma ópera que eles estavam ensaiando para estrear na semana seguinte. Mas já fica programado para a próxima visita a Santiago.

 

Seguimos agora para o Mercado Central de Santiago, que é considerado um Monumento Histórico Nacional por sua riqueza arquitetônica. Nele encontram-se diversos restaurantes e lojas de artesanato para levar aquelas lembrancinhas de última hora.  Mais detalhes do mercado estão no site: https://www.mercadocentral.cl/

Mercado Central de Santiago
Mercado Central de Santiago

Voltamos para o hotel para buscar nossa bagagem e seguir para o aeroporto para pegar o voo das 18h25. Com certeza essa viagem foi muito especial e nos proporcionou momentos inesquecíveis! Esperamos que as dicas tenham ajudado e aguardamos seus comentários contando como foi sua experiência lá.

Nos despedimos do Chile com essa imagem incrível da Cordilheira dos Andes vista do avião!

Cordilheira dos Andes
Vista Privilegiada da Cordilheira dos Andes