Uma viagem super estilosa pela “Arte da Moda – Histórias Criativas” no Farol

Você já deve ter ouvido falar que “A Arte imita a vida”, mas sabia que a Arte é bem mais abrangente, tem muitas outras funções e pode até revolucionar a Moda? Para entender melhor essa influência, te convido a embarcar comigo nessa Viagem Super Estilosa pela Arte da Moda, repleta de Histórias Criativas no Farol Santander.

Antes de começarmos nosso tour fashion, logo na entrada, já fomos recebidos com muito carinho pela Patrícia Audi (vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil) que falou sobre a Exposição, e como “A Arte da Moda” vem a coroar todo o engajamento e apoio que o grupo Santander disponibiliza ao longo de toda a cadeia produtiva, desde a plantação do algodão até o consumidor final. Ela também nos contou sobre todos os protocolos de segurança que estão sendo adotados para garantir que visita ao Farol seja bem aproveitada.

Entre essas medidas de segurança, estão o tapete sanitizante na entrada, aferição de temperatura, uso obrigatório de máscara, dispensers de álcool gel espalhados pelo prédio e indicações para distanciamento social. Além de ocupação reduzida para 40 % da capacidade e redução do horário de funcionamento do Farol Santander (agora é das 11h às 19h de segunda a sexta).

Ainda no térreo, tivemos a oportunidade de conhecer a Giselle Padoin, que é a curadora da exposição, um doce de pessoa e que nos deu uma verdadeira aula sobre a História da Moda e como esta foi influenciada pelas artes. Além de compartilhar conosco os desafios para montar a Exposição em tempos de pandemia e como é gratificante quando eles são superados e se chega ao resultado final do projeto com uma Mostra tão caprichosa e feita com tanto carinho por todos os envolvidos como essa.

Na Exposição com a Giselle Padoin

Agora sim, vamos nos dirigir para o 20° andar, que juntamente com 19° andar, abrigam a Exposição “A Arte da Moda – Histórias Criativas”, que nos apresenta as relações entre a arte e a moda, de Paris ao Brasil, através de um acervo de aproximadamente 170 itens, com peças da Tarsila do Amaral, Coco Channel, Coleção Rhodia, entre outros itens.

Logo que chegamos no 20°andar somos recepcionados por essa linda pintura, trata-se da obra “O Vestido Verde” (1949), do artista gaúcho João Fahrion, que já nos prepara para o que nos espera na Exposição. Ele fez várias ilustrações de moda e era conhecido por retratar os bastidores desse universo.

“O Vestido Verde” de João Fahrion

Olhando para o lado esquerdo nos deparamos com a Linha do Tempo da Moda, que nos mostra toda a evolução da moda francesa e brasileira e seus grandes nomes desde o final do Século XIX até os dias atuais, como o estilista francês Paul Poiret, que fez o vestido de noiva da Tarsila do Amaral (que vou te mostrar mais pra frente) e que foi um dos grandes responsáveis pela mudança de padrão de beleza feminina da mulher flor (com o uso de corselet apertado) para a silhueta coluna (com os vestidos inspirados no Império Napoleônico). Nessa linha do tempo também estão Yves Saint Laurent que se inspirou na arte para criar essas bijuterias nos anos 60 e 70 e que fazem parte da coleção particular de Rose Benedetti; Zuzu Angel; Jean Paul-Gaultier; Issey Miyake, entre muitos outros.

A linha do Tempo e seus destaques

Um fato marcante da Influência da Arte na Moda foi a chegada do Ballet Russo em Paris na década de 1920, que promoveu a união das artes para criar cenários, figurinos e principalmente o uso de cores mais vibrantes na moda, além de impactar o estilista Paul Poiret, que convidou artistas pra trabalhar no seu atelier. Nessa época, as capas da Revista Vogue passaram a ser ilustradas por artistas no estilo Art Déco, unindo ilustração e moda!

Também estão em exposição no 20°andar um Corset da Coleção “A Costura do Invisível”, de Jum Nakao e Itens Pessoais da famosa Estilista Coco Chanel, que revolucionou a moda propondo o uso de calças e mais conforto nas roupas femininas, motivada, principalmente, pelo fato das mulheres terem que trabalhar no período pós-guerra e necessitarem de roupas mais práticas para isso, sem, contudo, perderem a feminilidade. Entre seus objetos expostos, podemos encontrar o perfume “Chanel nº 5”, sapato, bolsa, camélias, o livro Madame Bovary¸ que muito a inspirou, entre outros itens.

Corset da Coleção “A Costura do Invisível” de Jum Nakao
A poderosa e inspiradora Coco Chanel
E detalhes de seus pertences

E falando em objetos pessoais de mulheres a frente de seu tempo, não poderia deixar de te mostrar a parte da Exposição dedicada à Tarsila do Amaral, que traz Peças do seu Vestido de Casamento, que foi confeccionado pelo estilista Paul Poiret (que já mencionei anteriormente) a partir da cauda do vestido da sogra dela (a mãe do Oswald de Andrade). Além da capa do vestido e do corset, ainda estão expostos caderneta de anotações, leque, pinceis e paleta de cores da Tarsila, entre outros itens e seu Quadro Autorretrato, “Manteau Rouge(1923).

Peças do Vestido de Casamento de Tarsila do Amaral
Quadro Autorretrato, “Manteau Rouge
Na Ala da Tarsila do Amaral

Ainda nesse andar, é possível conhecer três looks da coleção Christian Dior Couture, como esse maravilhoso Vestido Vermelho (Red Dress) do estilista britânico Bill Gaytten, além de fotos do Ateliê DIOR, realizadas pelo fotógrafo francês Gérard Uféras e quatro vídeos dos bastidores dos ateliês de alta-costura.

A glamourosa Coleção Dior

E por falar em ateliê, também é possível (mediante agendamento prévio para datas específicas) participar do Ateliê de Bordados com a designer Fernanda Nadal, para bordar essa grande tela que nos remete ao Pantanal, tendo como símbolo o Tuiuiú e o Ipê Amarelo, e cujo bordado original também está exposto, juntamente com outras amostras do bordado Lunéville, uma técnica francesa de alta-costura utilizadas por ela.

Tuiuiú e o Ipê Amarelo finalizados e a tela pronta para bordá-los na Exposição

A Exposição continua no 19°andar, com uma linda mostra da Coleção Rhodia das décadas 60 e 70, vale lembrar que a partir dessa época, e por iniciativa da Rhodia (empresa francesa), a moda brasileira passou a se unir com a arte e criar looks explorando características genuinamente brasileiras. Além dos vestidos, estão em exposição obras de artistas que inspiraram estampas para a Rhodia e também modelos do tropicalismo.

Coleção Rhodia
E em obras de artistas

Outra Coleção exposta nesse andar é a da Sissa Brasil, da designer Alessandra Affonso Ferreira, que utiliza materiais reciclados e sobras de tecidos para montar seus looks, que são confeccionados em parceria com Renato Imbroisi, através de tecelagem manual em Muquém/MG. E para representar esse trabalho de tecelagem, teve até demonstração no tear.

Coleção da Sissa Brasil da Alessandra Affonso Ferreira
Demonstração no Tear

Falando em reaproveitamento de materiais, a Exposição chama a atenção para pensarmos em sustentabilidade e como será o Futuro da Moda, que, segundo a designer mineira Gláucia Froes, poderá contar com a imprensão 3D.

O futuro da Moda: Roupa em impressão 3D

E pra finalizar essa “viagem” ao universo da moda, você pode criar seus próprios looks com magnetos da história da moda, composto por mini roupas e bonequinhas.

Dá só uma olhadinha no nosso Canal do Youtube pra ver como foi nossa visita à Exposição “A Arte da Moda”: https://youtu.be/CShXRNIhl6k

Você pode aproveitar para visitar também a Exposição Permanente que conta a história do Farol Santander e da cidade de São Paulo (do 2º ao 5º andar) e a Exposição “ExFinito”, do artista Ivan Navarro, que encontra-se no 22º andar e nos convida a percorrer um labirinto onde todos os caminhos nos levam a algum lugar onde poderemos “nos encontrar”. Essa Exposição ficará aberta à visitação até o dia 20 de junho de 2021 e para saber como foi nosso percurso por lá é só acessar o link: https://cadaviagemumabagagem.com/exfinito-um-labirinto-de-possibilidades-no-farol/

Outra Exposição Imersiva que garante muita diversão para a garotada é “O Jardim das Maravilhas de Miró”, que foi inspirada nas obras da série “Maravilhas com Variações Acrósticas no Jardim de Miró”,  do poeta espanhol Rafael Alberti. Essa mostra está no 24° andar e vai estar disponível para a visitação até o dia 15 de agosto de 2021.

O Jardim das Maravilhas de Miró

Lembrando que a Exposição “A Arte da Moda – Histórias Criativas” ficará em exibição até o dia 25 de julho de 2021 no Farol Santander (Rua João Brizola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Para maiores informações é só acessar o site: www.farolsantander.com.br

E para encerrar essa visita ao Farol, você pode aproveitar para saborear um Delicioso Café no Suplicy Café e visitar a Loja da Cidade (repleta de souvenirs) ambos no Térreo.

Hora do Café…
No Café Suplicy do Térreo

Agradeço de coração sua companhia e te espero na próxima matéria!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/  )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Até a próxima!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *