A um Passo do Espaço no Farol e no Eldorado

Se o Espaço te fascina, você vai amar essas duas exposições que estão bombando em São Paulo: “Futuro Espacial” no Farol Santander e “Space Adventure” no Shopping Eldorado.

Me acompanha nessa “viagem” para explorarmos juntos a atmosfera Lunar e de Marte, conhecermos o passado e o futuro das missões espaciais, além de contemplarmos de pertinho as roupas, equipamentos e até a comida de astronauta, entre muitas outras aventuras.

Prepare-se porque estamos “A um Passo do Espaço no Farol e no Eldorado”

A um Passo do Espaço…

Vamos começar nossa jornada pelo Farol Santander!!! Como você sabe, é um lugar que eu amo e sempre que vou até lá não perco a oportunidade de contemplar a Linda Vista do Mirante do 26º andar.

No Mirante do Farol Santander
Apreciando…
Essa linda vista!!!

E também aproveitar o Café do 26, que conta com um cardápio exclusivo e delicioso do Mario Azevedo Gastronomia, inclusive com opções vegetarianas. Eu escolhi o “Melt Vegetariano”, o “Frappuccino Chocolate” e de sobremesa optei pelo “Sorvete de Creme com Paçoca”.  Tudo estava ótimo!!!

As delícias do Café do 26
Olha só esse trio de sabores: Melt Vegetariano, Sorvete de Creme com Paçoca e…
O maravilhoso Frappuccino Chocolate

Como o Farol Santander é super instagramável, vale a pena dar uma paradinha entre os andares para garantir umas fotinhos para postar e prestigiar o trabalho da Raquel Golzarka.

Curtindo a “São Paulo da Garoa”…
E seus cartões-postais!!!

Agora sim vamos embarcar no  “Futuro Espacial”, que ocupa o 22º e 23º andares do  Farol Santander e nos proporciona uma verdadeira imersão nesse universo tão especial.

Começando pelo 23º andar, vamos conhecer o Programa Artemis¸ que recebeu esse nome em homenagem à deusa grega da Lua e da caça e irmã do deus Apolo (nome da missão que levou o homem à Lua) e que tem como objetivo levar a primeira mulher e a primeira pessoa negra para pisar na Lua em 2024,  com uma linha do tempo contado todos os detalhes dessa missão.

Programa Espacial Artemis

Todo o 23º andar faz parte da Estação Lua, que reproduz a atmosfera lunar, com cores, sons, iluminação, projeções e diversos detalhes,  nos proporcionando a sensação de realmente estarmos pisando na lua.

Na Estação Lua…
Não é só a cabeça, agora meu pé também está na Lua… 😉

Mas para que essa missão de chegar à lua seja possível é necessário todo um aparato, principalmente o meio de transporte, que nesse caso ficará por conta do “Foguete SLS” (sigla que significa “Space Launch System”), que será o responsável por todas as próximas missões para a Lua e Marte (e também para Jupiter e Saturno). Aqui na Exposição tem uma réplica de três metros de altura desse foguete.

Foguete SLS

E bem pertinho do foguete também tem uma réplica reduzida da Cápsula de Orion onde a tripulação vai ficar enquanto trafega pela órbita da Lua e depois será acoplada à Estação Espacial Gateway para posteriormente retornar à Terra.

Com a Cápsula de Órion
Externamente…
E internamente…

Falando em Estação Espacial Gateway, ela ficará em uma órbita ao redor da Lua e será responsável por todo o suporte e apoio durante as missões tanto na Lua quanto no espaço profundo futuramente.

Estação Espacial Gateway
Contemplando a Gateway…

Outra coisa que também é fundamental nas missões espaciais é a vestimenta, o traje de astronauta exposto no Farol Santander é o xEMU, que é modular e versátil, se ajustando a diferentes astronautas e também a diferentes ambientes, como a parte externa da Gateway, a superfície da Lua e de Marte, entre outras missões.

Olha que top esse traje espacial xEMU…

A Estação Lua ainda conta com uma linha do tempo explicativa de todo o Programa Artemis, uma parte dedicada aos Planetas e a ala “Dark Side of the Moon” que mostra a Lua como Inspiração para a literatura, moda, mitologia, história, entre tantos outros segmentos.

Curiosidades sobre os Planetas
A Lua como Inspiração…

No 22º andar temos a Estação Marte que é dedicada à exploração desse planeta com todo o ambiente temático para nos conduzir a um passeio em território marciano.

Me acompanha nessa jornada?
Explorando o território marciano

Na Estação Marte,  conhecemos os rovers, que são uma espécie de robôs ou jipes que se deslocam pela superfície dos planetas para colher informações e materiais para pesquisa. Aqui temos a réplica do Rover Opportunity que explorou Marte por mais de 15 anos.

Rover Opportunity
Detalhe do Rover em sua missão em Marte

Também temos totens e painel explicativo do Rover Perseverance, que faz parte no novo Programa de Exploração de Marte (MEP – Mars Exploration Program) que tem como objetivo descobrir se existiam condições favoráveis para a vida em Marte, inclusive se há vestígio de vida microbiana lá.

Falando em painéis explicativos, uma série deles nos trazem muitas curiosidades sobre a exploração espacial como os que falam da Estação Espacial Internacional, do Rover Curiosity, da Sonda Juno, entre muitas outras informações. Além de uma linha do tempo contando como se dará a continuidade do Programa Artemis depois da Lua, em novas missões a Marte.

Explicações sobre a Estação Espacial Internacional
Rover Curiosity
Sonda Espacial Juno
Continuação do Programa Artemis em direção à Marte

Na Estação Marte não poderia faltar o traje do Astronauta especialmente projetado para a exploração desse planeta. O traje é chamado de OCSS  e apresenta essa cor laranja para ser facilmente identificado caso o astronauta necessite de algum resgate.

Traje OCSS do astronauta de Marte
Tentando convencer o astronauta a me levar pra Marte…

Realmente a Exposição “Futuro Espacial” está bem interessante e vai ficar até o dia 05 de dezembro de 2021 no Farol Santander  (Rua João Brícola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Mais informações estão no site: farolsantander.com.br e para ter uma ideia de como foi nossa expedição por lá é só dar uma olhadinha no vídeo que postei no nosso canal no Youtube: https://youtu.be/aSYwiXmIwJ8

Ainda no Farol Santander,  no 24º andar, temos a Exposição Imersiva “A Outra Realidade”, que vai ficar em exibição até o dia 16 de janeiro de 2022 e tem uma proposta muito bacana de nos permitir vivenciar várias experiências através da realidade virtual. Você pode ir só pra visita-la (como eu fiz), ou se tiver com tempo, fazer em conjunto com a do “Futuro Espacial”.

Contemplando a Lua na Exposição “A Outra Realidade”

A Exposição “A Outra Realidade” é dividida em quatro ambientes, sendo que em cada um deles a experiência é vivida por meio de óculos de realidade virtual. Não existe uma sequência entre eles, então você pode começar por onde quiser. A minha primeira experiência foi com o “Lunático” de Antony Gormley & Priyamvada Natarajan, que eu adorei!!!

No ambiente do “Lunático”…
Esperando pela…
Experiência em Realidade Virtual

Depois segui para o “Arco-íris”de Olafur Eliasson, a “Memória Coletiva” de Mota & Lima e finalizei com “Para a Lua” de Laurie Anderson & Hsin-Chien Huang, que é super top!!! Não vou te contar mais detalhes para não estragar o elemento surpresa da visita. Quando você for me conta o que achou.

No ambiente “Para a Lua”

Agora que já temos uma ideia de como será o “Futuro Espacial”, vamos saber mais sobre o passado e o presente e viver uma “Space Adventure” no Shopping Eldorado…

Vamos começar mais uma Aventura Espacial?

A Exposição “Space Adventure” conta com um acervo de cerca de 300 itens (tanto originais, quanto réplicas) que fazem parte do Museu e Centro de Educação Espacial Cosmosphere de Hutchinson, Kansas (EUA) e nos mostram a história das grandes missões espaciais como Mercury, Gemini e Apollo e o grande feito que foi a chegada do homem à Lua há cinquenta anos e que esta exposição vem comemorar!!!

Uma Exposição mais que especial…
Para celebrar a chegada do homem à Lua!!!

Toda a atmosfera da “Space Adventure” nos convida a mergulhar nesse universo espacial e entender detalhes das missões, os desafios e dificuldades, além do empenho em conjunto de tantas pessoas para que esse sonho de viajar no espaço fosse realizado. Inclusive muita presença feminina nos bastidores.

Mergulhando no Universo da “Space Adventure”
Com os foguetes…
A grande força feminina nos bastidores das missões espaciais!!!

Quem nunca teve a curiosidade de ver e saber como funciona um traje de astronauta de verdade? Aqui estão expostas vestimentas de várias missões, além de acessórios (inclusive de higiene pessoal e toilete) e tudo é muito bem explicado para sanar as nossas dúvidas.

Traje da Missão Mercury
Ala das Vestimentas dos Astronautas
Artigos de Higiene Pessoal e Toilete

Outro fator que também gera muita curiosidade é quanto à alimentação dos astronautas. Os alimentos geralmente são desidratados por um processo chamado de liofilização e reidratados a bordo. Eu tive a oportunidade de provar “comida de astronauta” (morangos para ser mais exata) quando visitei o Museu Nacional do Ar e do Espaço em Washington, mas confesso que não tinha muito o gosto da fruta. Então dá para imaginar o sacrifício que os astronautas fazem em prol da ciência…

Comida de astronauta
Café da Manhã em detalhe…
Alimentos da Apollo 11

Na “Space Adventure” estão expostos vários foguetes, inclusive uma réplica do Saturno V, que no tamanho original media 110,6 m de alturae 10,1 m de diâmetro, sendo considerado o maior foguete de lançamento já criado. Realizou 13 voos entre 1967 e 1973, sendo responsável pelo lançamento de 24 astronautas à Lua.

Ala dos Foguetes
Foguete Saturno V de um lado…
E do outro…
Com o Saturno V

Também estão expostos câmeras, filmes e outros materiais de registro da época, além de aparelhos de comunicação e relógio de contagem regressiva das missões espaciais.

As Câmeras Antigas…
E seus filmes…

Um lugar bem interessante da “Space Adventure” é a sala onde fica a Mesa de Controle de Houston, parece que estamos mesmo passando as coordenadas de uma missão espacial…

Sala de Controle…
Onde fica a Mesa de Controle de Houston
Detalhes da Mesa…

Continuando nosso caminho pela Exposição, a ala seguinte comemora os 50 anos da chegada do homem à Lua e nos mostra que a frase do astronauta Neil Armstrong ao pisar na Lua na missão Apolo 11 faz todo o sentido: “Um pequeno passo para o homem; um salto gigantesco para a humanidade”.

Chegada do Homem à Lua!!!
Que conquista para a Humanidade!!!
Parabéns a todos os envolvidos nas Missões Espaciais!!!

Aqui também encontramos uma réplica do Rover Lunar (também conhecido como buggy lunar), que é um tipo de veículo movido a bateria e que foi usado nas missões Apollo 15, 16 e 17.

O famoso Rover Lunar

Falando em réplicas, também estão expostas a do Módulo Lunar, que pousou na Lua e do Módulo de Comando, responsável por trazer de volta os astronautas à Terra depois das missões.

O Módulo Lunar…
E sua presença na Chegada à Lua
Com o Módulo de Comando…
E detalhes da parte interna

E entre as curiosidades da Exposição, encontramos um Meteorito Lunar, que caiu na África e os Locais de Pouso Lunar, que são as demarcações onde cada missão pousou na Lua.

Meteorito Lunar
Chegando bem pertinho de uma parte da Lua…
Locais de Pouso das Missões na Lua…

A “Space Adventure” ainda apresenta muitos outros itens e surpresas para os viajantes dessa aventura espacial. E tudo isso até aqui sempre buscando diminuir cada vez mais a distância entre a Terra e a Lua…

Entre a Terra e a Lua

E mesmo ao sair da Exposição, a aventura não termina, tem cinema 4D, realidade virtual, traje de astronauta, lojinha de souvenirs, lanchonete…

Loja de Souvenirs e Bancada de Realidade Virtual

E o imperdível Giroscópio Humano, que é inspirado no aparelho utilizado para o treinamento dos astronautas. Pensa se a pessoa aqui ia perder a oportunidade de vivenciar essa experiência… Foi muito divertido e eu não tive problemas, mas é recomendado ir antes de se alimentar, porque ele gira muuuuuito!!!!

Teria coragem de encarar o Giroscópio Humano?
Super Preparada para começar a brincadeira no Giroscópio…kkkk

A “Space Adventure” me fez recordar a visita ao “National Air and Space Museum” ou Museu Nacional do Ar e do Espaço, que tive a oportunidade de conhecer quando estive em Washington (USA) e que possui uma vasta coleção de aeronaves e espaçonaves. Foi maravilhoso poder recordar e ter uma exposição com essa temática e tão completa aqui em São Paulo. Se você ainda não viu ou quer relembrar esse Museu, é só acessar o link da postagem: https://cadaviagemumabagagem.com/vivenciando-as-aulas-de-historia-em-washington-d-c/

No Museu Nacional do Ar e do Espaço de Washington…

Lembrando que a Exposição “Space Adventure” ficará até o dia 26 de outubro de 2021 no Estacionamento do Shopping Eldorado (Av. Rebouças, 3970). Para maiores informações é só acessar o site: www.spaceadventure.com.br

Muito feliz com as aventuras!!!

Gratidão pela sua companhia e te espero no próximo post!!! Ah! Se você gostou dessa matéria, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Gratidão por sua companhia nessa Jornada Espacial e até a próxima!!!

Uma viagem super estilosa pela “Arte da Moda – Histórias Criativas” no Farol

Você já deve ter ouvido falar que “A Arte imita a vida”, mas sabia que a Arte é bem mais abrangente, tem muitas outras funções e pode até revolucionar a Moda? Para entender melhor essa influência, te convido a embarcar comigo nessa Viagem Super Estilosa pela Arte da Moda, repleta de Histórias Criativas no Farol Santander.

Antes de começarmos nosso tour fashion, logo na entrada, já fomos recebidos com muito carinho pela Patrícia Audi (vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil) que falou sobre a Exposição, e como “A Arte da Moda” vem a coroar todo o engajamento e apoio que o grupo Santander disponibiliza ao longo de toda a cadeia produtiva, desde a plantação do algodão até o consumidor final. Ela também nos contou sobre todos os protocolos de segurança que estão sendo adotados para garantir que visita ao Farol seja bem aproveitada.

Entre essas medidas de segurança, estão o tapete sanitizante na entrada, aferição de temperatura, uso obrigatório de máscara, dispensers de álcool gel espalhados pelo prédio e indicações para distanciamento social. Além de ocupação reduzida para 40 % da capacidade e redução do horário de funcionamento do Farol Santander (agora é das 11h às 19h de segunda a sexta).

Ainda no térreo, tivemos a oportunidade de conhecer a Giselle Padoin, que é a curadora da exposição, um doce de pessoa e que nos deu uma verdadeira aula sobre a História da Moda e como esta foi influenciada pelas artes. Além de compartilhar conosco os desafios para montar a Exposição em tempos de pandemia e como é gratificante quando eles são superados e se chega ao resultado final do projeto com uma Mostra tão caprichosa e feita com tanto carinho por todos os envolvidos como essa.

Na Exposição com a Giselle Padoin

Agora sim, vamos nos dirigir para o 20° andar, que juntamente com 19° andar, abrigam a Exposição “A Arte da Moda – Histórias Criativas”, que nos apresenta as relações entre a arte e a moda, de Paris ao Brasil, através de um acervo de aproximadamente 170 itens, com peças da Tarsila do Amaral, Coco Channel, Coleção Rhodia, entre outros itens.

Logo que chegamos no 20°andar somos recepcionados por essa linda pintura, trata-se da obra “O Vestido Verde” (1949), do artista gaúcho João Fahrion, que já nos prepara para o que nos espera na Exposição. Ele fez várias ilustrações de moda e era conhecido por retratar os bastidores desse universo.

“O Vestido Verde” de João Fahrion

Olhando para o lado esquerdo nos deparamos com a Linha do Tempo da Moda, que nos mostra toda a evolução da moda francesa e brasileira e seus grandes nomes desde o final do Século XIX até os dias atuais, como o estilista francês Paul Poiret, que fez o vestido de noiva da Tarsila do Amaral (que vou te mostrar mais pra frente) e que foi um dos grandes responsáveis pela mudança de padrão de beleza feminina da mulher flor (com o uso de corselet apertado) para a silhueta coluna (com os vestidos inspirados no Império Napoleônico). Nessa linha do tempo também estão Yves Saint Laurent que se inspirou na arte para criar essas bijuterias nos anos 60 e 70 e que fazem parte da coleção particular de Rose Benedetti; Zuzu Angel; Jean Paul-Gaultier; Issey Miyake, entre muitos outros.

A linha do Tempo e seus destaques

Um fato marcante da Influência da Arte na Moda foi a chegada do Ballet Russo em Paris na década de 1920, que promoveu a união das artes para criar cenários, figurinos e principalmente o uso de cores mais vibrantes na moda, além de impactar o estilista Paul Poiret, que convidou artistas pra trabalhar no seu atelier. Nessa época, as capas da Revista Vogue passaram a ser ilustradas por artistas no estilo Art Déco, unindo ilustração e moda!

Também estão em exposição no 20°andar um Corset da Coleção “A Costura do Invisível”, de Jum Nakao e Itens Pessoais da famosa Estilista Coco Chanel, que revolucionou a moda propondo o uso de calças e mais conforto nas roupas femininas, motivada, principalmente, pelo fato das mulheres terem que trabalhar no período pós-guerra e necessitarem de roupas mais práticas para isso, sem, contudo, perderem a feminilidade. Entre seus objetos expostos, podemos encontrar o perfume “Chanel nº 5”, sapato, bolsa, camélias, o livro Madame Bovary¸ que muito a inspirou, entre outros itens.

Corset da Coleção “A Costura do Invisível” de Jum Nakao
A poderosa e inspiradora Coco Chanel
E detalhes de seus pertences

E falando em objetos pessoais de mulheres a frente de seu tempo, não poderia deixar de te mostrar a parte da Exposição dedicada à Tarsila do Amaral, que traz Peças do seu Vestido de Casamento, que foi confeccionado pelo estilista Paul Poiret (que já mencionei anteriormente) a partir da cauda do vestido da sogra dela (a mãe do Oswald de Andrade). Além da capa do vestido e do corset, ainda estão expostos caderneta de anotações, leque, pinceis e paleta de cores da Tarsila, entre outros itens e seu Quadro Autorretrato, “Manteau Rouge(1923).

Peças do Vestido de Casamento de Tarsila do Amaral
Quadro Autorretrato, “Manteau Rouge
Na Ala da Tarsila do Amaral

Ainda nesse andar, é possível conhecer três looks da coleção Christian Dior Couture, como esse maravilhoso Vestido Vermelho (Red Dress) do estilista britânico Bill Gaytten, além de fotos do Ateliê DIOR, realizadas pelo fotógrafo francês Gérard Uféras e quatro vídeos dos bastidores dos ateliês de alta-costura.

A glamourosa Coleção Dior

E por falar em ateliê, também é possível (mediante agendamento prévio para datas específicas) participar do Ateliê de Bordados com a designer Fernanda Nadal, para bordar essa grande tela que nos remete ao Pantanal, tendo como símbolo o Tuiuiú e o Ipê Amarelo, e cujo bordado original também está exposto, juntamente com outras amostras do bordado Lunéville, uma técnica francesa de alta-costura utilizadas por ela.

Tuiuiú e o Ipê Amarelo finalizados e a tela pronta para bordá-los na Exposição

A Exposição continua no 19°andar, com uma linda mostra da Coleção Rhodia das décadas 60 e 70, vale lembrar que a partir dessa época, e por iniciativa da Rhodia (empresa francesa), a moda brasileira passou a se unir com a arte e criar looks explorando características genuinamente brasileiras. Além dos vestidos, estão em exposição obras de artistas que inspiraram estampas para a Rhodia e também modelos do tropicalismo.

Coleção Rhodia
E em obras de artistas

Outra Coleção exposta nesse andar é a da Sissa Brasil, da designer Alessandra Affonso Ferreira, que utiliza materiais reciclados e sobras de tecidos para montar seus looks, que são confeccionados em parceria com Renato Imbroisi, através de tecelagem manual em Muquém/MG. E para representar esse trabalho de tecelagem, teve até demonstração no tear.

Coleção da Sissa Brasil da Alessandra Affonso Ferreira
Demonstração no Tear

Falando em reaproveitamento de materiais, a Exposição chama a atenção para pensarmos em sustentabilidade e como será o Futuro da Moda, que, segundo a designer mineira Gláucia Froes, poderá contar com a imprensão 3D.

O futuro da Moda: Roupa em impressão 3D

E pra finalizar essa “viagem” ao universo da moda, você pode criar seus próprios looks com magnetos da história da moda, composto por mini roupas e bonequinhas.

Dá só uma olhadinha no nosso Canal do Youtube pra ver como foi nossa visita à Exposição “A Arte da Moda”: https://youtu.be/CShXRNIhl6k

Você pode aproveitar para visitar também a Exposição Permanente que conta a história do Farol Santander e da cidade de São Paulo (do 2º ao 5º andar) e a Exposição “ExFinito”, do artista Ivan Navarro, que encontra-se no 22º andar e nos convida a percorrer um labirinto onde todos os caminhos nos levam a algum lugar onde poderemos “nos encontrar”. Essa Exposição ficará aberta à visitação até o dia 20 de junho de 2021 e para saber como foi nosso percurso por lá é só acessar o link: https://cadaviagemumabagagem.com/exfinito-um-labirinto-de-possibilidades-no-farol/

Outra Exposição Imersiva que garante muita diversão para a garotada é “O Jardim das Maravilhas de Miró”, que foi inspirada nas obras da série “Maravilhas com Variações Acrósticas no Jardim de Miró”,  do poeta espanhol Rafael Alberti. Essa mostra está no 24° andar e vai estar disponível para a visitação até o dia 15 de agosto de 2021.

O Jardim das Maravilhas de Miró

Lembrando que a Exposição “A Arte da Moda – Histórias Criativas” ficará em exibição até o dia 25 de julho de 2021 no Farol Santander (Rua João Brizola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Para maiores informações é só acessar o site: www.farolsantander.com.br

E para encerrar essa visita ao Farol, você pode aproveitar para saborear um Delicioso Café no Suplicy Café e visitar a Loja da Cidade (repleta de souvenirs) ambos no Térreo.

Hora do Café…
No Café Suplicy do Térreo

Agradeço de coração sua companhia e te espero na próxima matéria!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/  )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Até a próxima!!!

No Universo das Letras da Exposição Riscos e Rabiscos: Lendo a Cidade

Você já parou para prestar atenção na quantidade e diversidade de letras e algarismos presentes por onde você passa? E se eles tivessem algo mais para dizer além da simples informação que estão prestando?

Foi pensando nesse despertar para a observação que foi criada a Exposição “Riscos e Rabiscos: Lendo a Cidade”, que está no Farol Santander em São Paulo e quero que você conheça comigo. Vamos começar nossa viagem por esse universo das letras?

Como te falei essa exposição está no Farol Santander (no 19º e 20º andares) e vai ficar até o dia 03 de novembro de 2019. Na postagem anterior falei bastante sobre o Farol e passei várias dicas do que visitar nele e como aproveitar melhor essa visita. Se você ainda não viu ou quer relembrar é só clicar nesse link para ir para a postagem e depois voltar aqui para continuarmos: https://cadaviagemumabagagem.com/caminhando-pelo-centro-historico-de-sao-paulo/ .

A Exposição “Riscos e Rabiscos: Lendo a Cidade” é coletiva e mostra como a tipografia (arte da criação e impressão das letras) urbana pode ajudar a decifrar e entender melhor São Paulo. A curadoria é do Leonel Kaz, que nos contou que a exposição era para ser mais acadêmica, porém, conforme foi se desenvolvendo, tornou-se mais imersiva, principalmente devido ao local onde o Farol se encontra, cercado de uma tipografia bem peculiar, que sempre fala conosco, mas que agora conseguiremos dialogar com ela.

Com o Curador Leonel Kaz

A Exposição “Riscos e Rabiscos: Lendo a Cidade”  começa no 20º andar com um vídeo que fala sobre a  Evolução da Escrita, desde os primórdios da humanidade com os desenhos nas cavernas até os dias atuais, mostrando como as letras acompanham a arquitetura e as artes e trazendo uma série de curiosidades que eu nem imaginava. E do outro lado desse vídeo, você se depara com Prateleiras cheias de Letras vindas de Portugal…

Letras vindas de Portugal

Continuando nesse andar, você vai encontrar a “Sala dos Alfabetos”, composta de cartazes de alfabetos em vários idiomas, alfabetos clássicos e contemporâneos, além de alfabetos criados por brasileiros, em virtude do que observavam pelas ruas do país.

Sala dos Alfabetos
Fontes em destaque

Também terá a oportunidade de ver um painel com letras em diversas bases como vidro, azulejo e tijolo, que é “O Feito à Mão”¸ do Victor Tognollo e da Camila Actum (do Estúdio Itálico), com a participação de Gui Menga, que também é o responsável pela Caligrafia dos painéis laterais.

Os Artistas das obras “O Feito à Mão” e “Caligrafia” : Camila Actum, Victor Tognollo e Gui Menga

Nesse andar também há a apresentação de dois vídeos:  “Em Torno do Farol” e “Hystory of Typography” (História da Tipografia)¸ cujas telas de projeção foram um “X”. Também há um painel de 14m² com o Grafite de Daniel Melin, outro Painel em Serigrafia do Gilberto Tomé e o Pixo em Neon do artista Alexandre Orion.

“O Pixo em Neon”

Uma sala que tenho certeza que vai chamar sua atenção é a da fachada das Lojas Brodway, que conta com lindos painéis, além da Oficina de Carimbos, na qual você pode pegar uma folha com a letra que quiser e carimbar e estilizar do seu jeito para levar que recordação pra casa.

Um dos painíes dessa Oficina

Também merece destaque a obra “Oficina do Giz”, da Cristina Pagnoncelli, que consiste num painel de 14m² com várias letras escritas com giz de uma forma primorosa.

A Artista Cristina Pagnoncelli na sua Oficina do Giz
A Volta ao Giz…

Depois de explorar esse andar, chegou a hora de ir para o 19º andar, que onde estão expostas mais de 200 fotografias em backlight, distribuídas em oito estruturas curvilíneas, nos fazendo passear pela tipografia da cidade desde a década de 40 até a atualidade.

A viagem pela São Paulo das décadas de 1940 e 1950, através de seus letreiros e cartazes, é feita por meio das fotos de Peter Scheier, Alice Brill, Henri Ballot, Marcel Gautherot , Hildegard Rosenthal, entre outros, que através de suas fotografias jornalísticas, contribuíram muito para mostrar como era o Brasil.

São Paulo nas…
Décadas de 40 e 50

Avançando no tempo, vemos a influência e a modificação das letras com o passar dos anos através das fotos de José Roberto D’Elboux. E em certos momentos, você vai lembrar de já ter visto o que está sendo retratado em algum lugar…

Pelas lentes de D’Elboux
Detalhes das Fachadas…

Essa mesma sensação também está presente nas fotos de Maurício Nahas,  que fez esse material especialmente para essa exposição.

A tipografia de São Paulo por Maurício Nahas

A exposição também conta com fotos de Renato de Cara e traz um  Espaço Imersivo, no qual você pode entrar no meio de uma Projeção de Letras, sentir como se elas invadissem seu corpo e brincar com essa sensação. Além de Games para descobrir a fonte de letra que mais combina com você, escrever seu nome na chuva e na praia, entre outros jogos.

Na projeção…
Resultado dos Games

Já deu pra perceber quanta coisa boa tem pra fazer nessa exposição, não é mesmo? E o melhor de tudo é como você vai sair dela, com uma observação e um olhar bem mais aguçados. Ah! Quero te lembrar que o Farol Santander fica na Rua João Bricola, 24 e funciona de terça a domingo das 9h às 20h. Os ingressos custam R$25 (inteira), R$12,50 (meia) e R$22,50 (para Clientes Santander). Mais informações estão no site: www.farolsantander.com.br.

Espero que tenha gostado desse nosso mergulho no universo das letras e te espero na próxima postagem!!! Até Breve!!!