Uma volta à Idade Média no Castelo, na Casa e na Taverna

Voltar no tempo é um desejo que quase todo mundo tem, mas não estou falando no sentido de um retorno para mudar os acontecimentos que não deram muito certo, e sim para uma viagem a uma época que até hoje nos fascina…

Te convido agora a “Uma volta à Idade Média no Castelo, na Casa e na Taverna”. Me acompanha nessa jornada?

Vamos começar nosso tour medieval?

Já imaginou a sensação de tomar um maravilhoso café da manhã num Castelo Medieval, com direito a Deck do Lago, Bosque, Terraço Real e vista panorâmica das Torres bem pertinho de São Paulo? Pode parar de imaginar e vamos conhecer agora o Castelo do Vinhais, que fica em Vinhedo, uma cidade que está a cerca de 77km da capital, pouco mais de uma hora de carro.

Bem-vindos ao Castelo dos Vinhais!!!

Vale lembrar que os castelos surgiram na Europa no século IX e eram construídos inicialmente para servir de fortaleza e proteger de invasão dos inimigos (por isso as altas torres e mirantes) e depois foram sendo destinados também para abrigo e residência dos Reis, tornando-se assim requintados, com seus banquetes e festas que faziam história e até hoje inspiram nossa imaginação…

Uma verdadeira volta no tempo…
Que nos inspira…
E nos encanta!!!

E foi essa inspiração que fez com que, no final da década de 1980, um senhor de origem portuguesa idealizasse a construção de um castelo num local onde só havia plantação de uvas. Sua intenção era reviver as tradições e lembranças da Europa e proporcionar momentos mais que especiais aos visitantes. O primeiro castelo a ser construído foi o Vale do Luar e depois o Vale dos Sonhos e em 2016 a propriedade passou a ser do Buffet Imagem, que vem restaurando, ampliando e dando continuidade a esse lindo projeto, num espaço de 20.000m².

Tudo começou com o Castelo Vale do Luar…
Que é um charme!!!

Logo que chegamos, antes mesmo de irmos conhecer os castelos, não resistimos a dar um passeio e explorar os lindos gramados e arredores… O dia estava tão lindo, foi um verdadeiro presente de Deus poder contemplar toda essa beleza!!!

As Irmãs aproveitando para passear…
E explorar os gramados…
E arredores dos Castelos…

Vamos começar nossa visita pelo Castelo Vale dos Sonhos, que é bem imponente e realmente nos transporta para a Idade Média, com direito à carruagem e tudo…

No Castelo Vale dos Sonhos…
Que realmente faz jus ao nome…
Castelo Vale dos Sonhos e toda sua imponência!!!
E até o João de Barro que escolheu morar num lugar privilegiado no Castelo

A parte interna do Castelo Vale dos Sonhos é destinada a eventos, comporta até 450 convidados e também é cheia de detalhes medievais, como os guardas na entrada, o espelho, o lustre. E olha só a beleza dos vitrais

Adentrando ao Castelo Vale dos Sonhos…
Tudo feito com muito capricho…
E toda sua arquitetura!!!

A sacada do Castelo Vale dos Sonhos nos proporciona uma vista encantadora…

Que vista mais encantadora…
Entre o Castelo Vale do Luar e as Torres da Entrada

Sei que a paisagem está linda, mas a fominha já está apertando, não é mesmo? Então vamos agora degustar um maravilhoso Café da Manhã Colonial, digno de realeza, no Deck do Lago do Castelo Vale do Luar.

No Castelo Vale do Luar…
Degustando um delicioso Café Colonial!!!
Detalhes do Menu e do Buffet
As Irmãs aproveitando o café…
Fala a verdade, não é um charme tomar um café nesse Deck do Lago?

Falando em Deck do Lago, olha só que vista linda ele nos proporciona! É uma sensação tão maravilhosa ficar ali tomando um belo café, contemplando a paisagem e depois ir caminhar pelos arredores…

Momento de contemplação no Deck do Lago
Os dois Castelos e o Lago

Nessa caminhada, aproveitamos para contemplar a natureza num passeio pelo Bosque e ainda brincar de balanço… Lembrando que na época dos Castelos Medievais, os jardins e bosques eram os lugares preferidos da nobreza para desfrutar de momentos de lazer.

Passeio pelo Bosque…

Outro lugar que amamos conhecer foi o Terraço Real, que fica em cima do Castelo Vale do Luar e nos permite ter uma vista privilegiada do Castelo Vale dos Sonhos e também das Torres do Portal.

No Terraço Real…
e do Castelo Vale dos Sonhos
Olha que vista!!!

Falando nas Torres do Portal, elas são grandes mirantes em alturas diferentes, como vistas que nos enchem os olhos… Você sabia que os mirantes garantiam a segurança do Castelo na época medieval e ainda guardavam esconderijos secretos? Mais uma curiosidade que descobrimos nesse passeio de hoje…

Nas Torres do Portal…
Com essa vista linda!!!

E para agradecer por esse dia maravilhoso, nada melhor que dar uma passadinha na Capela, que era outro lugar bastante frequentado pelos nobres no período medieval.

Altar da Capela Medieval
As Irmãs na Capela Medieval
Que as bençãos de Deus sejam derramadas sobre todos nós!!!

Lembrando que o Castelo dos Vinhais fica na R. Arnaldo Roque Briski, 301 – Altos do Morumbi – Vinhedo/SP e mais informações e detalhes sobre os eventos que acontecem lá estão no site: https://castelodosvinhais.com.br/

Gratidão por essa linda visita ao Castelo dos Vinhais!!!

Agora que já visitamos um Castelo, chegou a hora de conhecermos a Casa Medieval, que é um espaço que foi inaugurado recentemente em São Paulo e nos transporta para a Idade Média através da decoração, música, gastronomia, jogos medievais, combates, lojinha, entre muitas outras atrações.

Uma volta ao passado…
Na Casa Medieval!!!

Para ser mais exata a Festa de Inauguração da Casa Medieval foi no dia 15 de janeiro de 2022 e para participar o convite era comprado com antecedência e os convidados recebiam em casa esse lindo kit, com os diplomas da nobreza, os convites para essa festa e também para um banquete, canecas, camisetas, moedas, entre outros itens dependendo do título de nobreza escolhido.

Kit Convite da Casa Medieval
E sua linda Festa de Inauguração…

Ao chegarmos na Casa Medieval nos deparamos com uma linda arquitetura e decoração que realmente nos remete à Idade Média. Tudo foi planejado nos mínimos detalhes durante os quatros anos em que o sonho começou até a sua concretização esse ano. O piso é feito com madeira de demolição de Peroba Rosa, que era comum na período medieval, os móveis e lustres são feitos com encaixe e cola como era na época e as torneiras cisnes e as cubas dos lavatórios tambémnos fazem viajar no tempo.

Voltando à Idade Média na Casa Medieval…
Com sua bela Arquitetura e detalhes dos..

A Casa é dividida em vários ambientes, a entrada é pelo Bar, e no andar de cima fica o Balcão dos Nobres de onde se tem uma visão privilegiada do Pátio e também da loja.

Bar da Casa Medieval
Olha o charme dessa decoração…
Tudo feito com muito capricho!!!
No Balcão dos Nobres com direito à vista do Pátio

Falando em Pátio, é lá onde acontecem as Apresentações Musicais e também os Combates Medievais e um dos valentes lutadores desses duelos é o Fábio Encantado, que tivermos a oportunidade de conhecer e prestigiar as batalhas!!!

No Pátio…
Onde acontecem as Apresentações Musicais…
Com o valente lutador Fábio Encantado
Olha só como o Pátio fica mais lindo à noite…

As Apresentações Musicais também acontecem no Balcão dos Nobres, de uma forma bem intimista e super privilegiada, digno da nobreza medieval, como nesse show do Vento Celta!!!

Apresentação da Banda Vento Celta…
No Balcão dos Nobres

E para a viagem à Idade Média ser completa não poderia faltar a gastronomia, não é mesmo? Pensando nisso, tanto as comidas quanto as bebidas remetem a esse período, sendo que é utilizado forno à lenha para os pratos e hidromel para os drinks. Minha irmã escolheu o “Salmão Ducale” e eu fiquei com a opção vegana “Legumes da Corte”, a sobremesa foi “Peras ao Vinho do Condado” e as bebidas foram: “Caldeirão de Gunnlöd” (à base de hidromel, frutas silvestres, amêndoa e espumante) e o “Brus” (minha opção sem álcool de refri artesanal sabor Framboesa).

Degustando a Culinária Medieval
Um brinde com Brus e Caldeirão de Gunnlöd
Detalhe do Forno à Lenha…
E dos Pratos “Legumes da Corte” e “Salmão Ducale”
Detalhe da Sobremesa “Peras ao Vinho do Condado”

Depois da comilança, nada melhor que testar a sorte e se divertir com os jogos medievais, como o “Equilíbrio”, o “Jeu de Batons”, o “Palet Pétanque”, entre outros…

Muita diversão com os Jogos Medievais
Testando o “Equilíbrio”

Ah! É sempre bom dar uma passadinha na Loja da Casa Medieval, que tem vestuário típico, acessórios, runas, entre outros artigos.

Na Loja da Casa Medieval
E das Runas

Até agora estava mostrando como foi a Festa de Inauguração da Casa Medieval, mas lembra que falei que o convite para essa festa também dava direito a um outro evento? Então prepare-se porque chegou o dia do Banquete Medieval das Baronesas!!!

As Irmãs Baronesas chegando ao Banquete…

E o anfitrião da Casa Medieval que nos acompanhou nessa jornada foi o atenciosíssimo João Lobo, que nos contou muitos detalhes e curiosidades sobre a construção da Casa, como foi todo o processo de pesquisa para se chegar até o resultado final, além de nos conduzir por todos os ambientes.

Com o anfitrião João Lobo
A loja…
A Academia de Combate Medieval

Sei que o tour está legal, mas você deve estar se perguntando “Cadê o Banquete?”, então calma que essa hora chegou!!! Vamos começar o “Banquete Medieval das Baronesas”… De entrada foi o “Provolone Empanado” e o “Arancini de Queijo” e de bebidas minha irmã escolheu o “Drink Aurora” (à base de Hidromel, Laranja, Morango e Curaçau Blue) e eu fiquei com a opção não-alcóolica “Pink Lemonade”.

Os Drinks e as Entradas: “Provolone Empanado” e “Arancini de Queijo”
Detalhe da Cor do Drink Aurora inspirado na Aurora Boreal…

Continuando nosso banquete, vieram os Pratos Principais! Minha irmã escolheu o “Ancho do Peregrino” (com Ancho Anjus Ouro, Purê de Cabotia e Pão de Fermentação Natural) e eu optei pelo vegetariano “Risoto de Funghi e Ervas”!!!

Pratos Principais: “Ancho Peregrino” e “Risoto de Funghi e Ervas”
As Irmãs saboreando o Banquete!!!

Tudo estava delicioso e pro banquete ficar completo não poderia faltar a Sobremesa: um maravilhoso “Cheese Cake de Morango“!!!

A Casa Medieval fica na Rua Guapiaçu, 370 – Vila Clementino e mais informações estão no Instagram @casa.medieval e também no site:  https://loja.mundomedievaloficial.com.br/ . Lembrando que é bem divertido entrar na brincadeira e ir à caráter para essa volta à Idade Média ser total!!!

Um brinde ao…

E para fechar com chave de outro esse nosso passeio no tempo, vamos conhecer a Taverna Medieval, que é uma hamburgueria temática onde cada detalhe é muito bem pensado para nos fazer embarcar nessa magia medieval!!!

Agora a viagem é na…
Taverna Medieval

A decoração da Taverna Medieval é muito charmosa e envolvente. Eu já visitei várias vezes e sempre me encanto… Tem pratos de pedra, recipientes especiais para as poções, nomenclatura diferenciada dos lanches, sem falar na equipe que é toda caracterizada.

Detalhes do ambiente temático da Taverna Medieval…
Detalhes da Decoração e das…

Além dos adereços medievais, que antes da pandemia, podiam ser usados e garantiam muita diversão. Como a Espada Excalibur¸ Armaduras, Capacetes Vikings, entre outros acessórios.

Adereços Medievais!!!

Ah!! A comida é uma delícia e tem opção vegetariana! Na nossa visita mais recente, o lanche que escolhi foi o “Elfo da Floresta”, a Poção Mágica não alcóolica foi a “Poção da Força” (tem várias opções alcóolicas para quem preferir). E a sobremesa foi o “Óleo Essencial Congelante”, que é um gelato com caldas vermelhas e tem com calda de vinho para quem quiser. As entradas foram “Batata Rústica de Skyrim” e “Cebolas Recheadas de Tão Tão Distante de Queijo” e também estavam maravilhosas!!! Fala a verdade, esses nomes realmente arrasam, não é mesmo?

Uma combinação mais que perfeita!!!
Que mesa mais apetitosa!!!
O Delicioso “Óleo Essencial Congelante”
As bebidas também arrasam!!!

A Taverna Medieval é um lugar excelente desde sempre se divertir e celebrar a amizade!!! Cheers!!!!

As Irmãs com as Queridas Amigas: Nanci e Vivian…
Claudia…
Cheers!!!

A Taverna Medieval fica na Rua Gandavo, 456 – Vila Clementino. Mais informações e reservas estão no site: https://www.tavernamedieval.com.br/

E que venham Muitas Poções Mágicas nas nossas vidas!!!!

Chegou a hora de retornarmos de nossa volta à Idade Média no Castelo, na Casa e na Taverna… Gratidão por sua companhia e te espero no próximo artigo!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42

Só para te deixar com mais vontade de mergulhar nessa viagem, dá uma olhadinha desse vídeo que postamos no Youtube 😉 https://youtu.be/m9QZAPQBN9M

Amei esse retorno à Idade Média…

Visitando Identidades: A Comemoração Tripla do Farol

Ainda nas comemorações do Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, meu convite de hoje é para uma celebração tripla na Exposição “Identidades 22&22&22” que ampliou essa temática para homenagear também os 200 anos da Independência Política do Brasil de 1822 e a Arte Contemporânea de 2022.

Vamos começar no tour “Visitando Identidades: A Comemoração Tripla do Farol”?

Logo que entramos no prédio, no Hall de Entrada do Farol Santander,  já somos surpreendidos pelo lindo e gigantesco Mural “Tiradentes” de Candido Portinari, que homenageia o grande mártir da Inconfidência Mineira e ainda retrata muitos aspectos da história do Brasil daquela época.

O gigantesco Mural “Tiradentes”
Detalhe de Tiradentes no Mural de Cândido Portinari

O Mural “Tiradentes” (com dimensões de 309 cm × 1767 cm) foi feito entre 1948 e 1949 e sob encomenda de Francisco Inácio Peixoto, que queria trazer ares modernistas à cidade de Cataguazes (MG), porém a obra ficou tão perfeita que antes de ir pra lá, ficou em exposição no MAM do Rio de Janeiro e na década de 1970 foi adquirida pelo Palácio do Governo de São Paulo e atualmente fica no Salão dos Atos no Memorial de América Latina (para onde voltará quando terminar essa exposição no Farol).

O Mural “Tiradentes” visto em detalhes…

Ainda no Hall, fomos recebidos com muito carinho pela Patrícia Audi (vice-presidente do Santander Brasil) que falou sobre a Exposição, como cada século da cultura brasileira está sendo representado ao longo de três andares e nos contou sobre todos os protocolos de segurança que estão sendo adotados para garantir que a visita ao Farol seja bem aproveitada.

Ali também tivemos a oportunidade de conversar com os curadores da Exposição “Identidades 22&22&22”: Fernando Brandão, Carlos Augusto Faggin e Ana Cristina Carvalho, que há 10 meses começaram a pensar sobre a exposição e tiveram muita dedicação e empenho para selecionar e reunir mais de 140 produções artísticas de três séculos.

Bate-papo com os Curadores: Fernando Brandão, Carlos Augusto Faggin e Ana Cristina Carvalho
Os Curadores da Exposição e a Patrícia Audi no Mural “Tiradentes”

Agora sim, vamos nos dirigir para o 24° andar onde começa a Exposição “Identidades 22&22&22”, sendo que aqui a temática é o período da Independência Política do Brasil em 1822 (no qual ele deixou de ser colônia de Portugal e passou a ser um Império) e o século XIX no geral. Nesse andar encontramos vários aspectos históricos dessa época, como a representação de figuras dos escravos e a luta para manter sua cultura e preservar suas raízes, entre outros detalhes que foram registrados nas litogravuras dos artistas neoclássicos Johann Moritz Rugendas e Jean-Baptiste Debret.

Das Litogravuras de Johann Moritz Rugendas e Jean-Baptiste Debret

Além do número “22” que faz a ligação entre os três andares/séculos da Exposição, outro elo são os poemas, sendo que o que representa essa fase de “1822” é a poesia “Canção do Exílio” de Gonçalves Dias, remetendo à natureza e à vida no campo.

“Canção do Exílio” de Gonçalves Dias

E falando em representação, a Elite Cafeeira encontra-se representada aqui através de peças e mobiliários da época, como lindos vasos (ânforas), espelho¸ jogo de chá, entre outros itens.

Olha a riqueza de detalhes do mobiliário…
Entre as Ânforas…

Também merecem destaque nesse andar, obras de artistas de outros períodos históricos, mas que de alguma maneira remetem ao estilo dessa época, como “As Perobeiras” (1887) de Benedito Calixto (simbolizando a devastação ambiental para o cultivo de café), Fragmento com “Três Anjos” (Século XVIII) do Mestre Valentim, “Madona” de Alfredo Volpi e “Santa Cecília” (1957) de Djanira da Motta e Silva, esses últimos ligados à religiosidade (que estava muito presente no início do Século XIX), entre outros trabalhos.

Fragmento com “Três Anjos”
“Santa Cecília”

Na temática da religiosidade, uma das instalações que mais me encantou nessa exposição foi a Capela, que tem um  “Fragmento de Forro de Igreja” do século XIX refletido no chão, o efeito ficou incrível. Além de um lindo Oratório com Nossa Senhora Aparecida. A sensação é que realmente estamos numa Igreja!!! Que todos possamos receber as bençãos de Deus e de Nossa Senhora!!! E sempre respeitando o sincretismo religioso, que é tão forte na cultura brasileira.

Que encanto essa Capela…
Detalhe do Teto Refletido no Piso…
E do Oratório de Nossa Senhora Aparecida
🙏🙏🙏🙏🙏

Assim como 1822 representou a Independência Política do Brasil, 1922 marcou sua Independência Cultural com a Semana de Arte Moderna, então seguimos agora para o 23º andar para acompanhar esse período e também outras obras do século XX.

A homenagem à Semana de Arte Moderna de 1922 já começa com a obra “A Ventania” de Anita Malfatti que foi exposta na Semana de 22 e simboliza a ventania das artes plásticas no Brasil.

“A Ventania” de Anita Malfatti

Também tem obras de outro fenômeno do Modernismo Brasileiro que é a Tarsila do Amaral, como seu “Autorretrato I”, o “Retrato de Mário de Andrade”, “A Samaritana”, entre outros trabalhos.

Com as Obras de Tarsila do Amaral…
“A Samaritana”
Mais alguns trabalhos de Tarsila do Amaral

A Exposição “Identidades 22&22&22” nos permite contemplar “A Bailarina” de Victor Brecheret, “Busto de Mulher” de Anita Malfatti, “Retrato de Adalgisa Nery” de Ismael Nery, “Mulata na Cadeira” de Di Cavalcanti, “Moenda de Cana” de Alfredo Volpi, entre tantas outras obras encantadoras de grandes artistas do período.

Com as obras: “Busto de Mulher”e “Retrato de Adalgisa Nery”
“Moenda de Cana”

Lembra que eu mencionei anteriormente que os poemas representavam os períodos de cada andar? Então, o escolhido desse piso foi o poema “O Rumor” de Luis Aranha que remete à agitação da vida urbana, a efervescência de São Paulo, bem característica do Século XX.

“O Rumor” de Luis Aranha

Nesse andar também encontramos obras posteriores à Semana de Arte Moderna de artistas que beberam dessa fonte para se inspirar, como “Stone & Window”  de Antônio Henrique Amaral, “Dois Pássaros Mais Plantas dos Trópicos” de Genaro de Carvalho, “Mulher com Gato” de Paulo Rossi Osir, entre outros.

Obras Pós-Modernistas
“Stone & Window”
Com essa obra que eu amei: “Dois Pássaros Mais Plantas dos Trópicos”
“Mulher com Gato”

A decoração desse andar é temática e nos transporta para o século passado com seus postes urbanos e o mobiliário do Liceu de Artes de Ofícios, que desenvolveu um papel marcante na época.

Os postes…
E os móveis

Vamos agora para a última parte do nosso tour que é a visita ao 22º andar, representando o “2022” e que está dedicado à Arte Contemporânea, com produções artísticas do final do século XX até os dias atuais.

“Cabeças” de Siron Franco

Logo que chegamos a esse andar, somos convidados a percorrer uma ala chamada de “Um Passeio na Avenida Paulista” , que consiste num corredor onde estão expostas obras da Coleção Santander Brasil, como “A Noite da Antropofagia” de José Roberto Aguilar, “O Circo” de Ranchinho, “Há sangue no rosto da Imperatriz” e “Imperatriz Meditando” de Élle de Bernardini, “Maternidade”  de Agenor, entre muitos outros trabalhos.

“Um Passeio na Avenida Paulista”
Com “A Noite da Antropofagia”…
…de José Roberto Aguilar
“O Circo” de Ranchinho

E para complementar esse “Passeio” nada melhor que um poema, e a poesia escolhida foi “Avenida Paulista” de Menotti del Picchia remetendo ao encontro de estilos e também à ostentação nesse grande ícone de São Paulo.

“Avenida Paulista” de Menotti del Picchia

Também há outros dois corredores onde vão passando cenas da nossa cultura que compõem nossa Identidade Brasileira, demonstrando a capacidade e garra do povo brasileiro.

Corredor da cultura brasileira…
Demonstrando nossa…
…Identidade Brasileira

Tem uma parte interativa bem interessante da Exposição “Identidades 22&22&22”, na qual você tira uma foto e ela passa a fazer parte de uma instalação compondo um rosto, simbolizando, entre outros aspectos, que juntos formamos a face/a identidade brasileira e que cada um é importante e fundamental para o todo.

Para integrar o todo

Toda a exposição em si destaca a qualidade das obras artísticas brasileiras e como os artistas são capazes de retratar nossos costumes, contexto social, anseios, inquietações, emoções, belezas e produzir algo tão rico culturalmente que atravessa séculos e continua nos impactando e cativando…

Com o Mural “Tiradentes”

Tenho certeza que você vai se identificar muito com essa exposição e vai levar muita bagagem cultural pra casa… E para sentir um pouco de como foi nossa visita à Exposição, é só dar uma olhadinha no vídeo que postei nosso Canal do Youtube: https://youtu.be/nD5k2CUeVkI

No corredor cultural

Lembrando que a Exposição “Identidades – 22&22&22” ficará em exibição até o dia 22 de maio de 2022 no Farol Santander (Rua João Bricola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Para maiores informações é só acessar o site: www.farolsantander.com.br

E para encerrar essa visita ao Farol (ou antes mesmo de começar o tour), você pode aproveitar para tomar um suco ou um café no Café do Hall do Mario Azevedo Gastronomia (o mesmo do 26º andar) e visitar a Loja da Cidade (repleta de souvenirs) ambos no Térreo

A Loja da Cidade

Gratidão por sua companhia e te espero no próximo artigo!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Até à próxima postagem!!! 🙏😘

Nas homenagens ao Centenário da Semana de Arte Moderna na FIESP e no CCBB

Um grande marco da cultura brasileira está completando 100 anos, estou falando da Semana de 22 e para comemorar essa data, te convido a conhecer comigo duas grandes exposições que estão nos Centros Culturais da FIESP e do Banco do Brasil em São Paulo.

Me acompanha “Nas homenagens ao Centenário da Semana de Arte Moderna na FIESP e no CCBB?

“Era uma vez o Moderno” na FIESP
“Brasilidade Pós-Modernismo” no CCBB

Mas antes de começarmos nosso tour pelas exposições, vamos falar um pouquinho sobre a Semana de Arte Moderna, que aconteceu de 13 a 17 de fevereiro de 1922, no Theatro Municipal de São Paulo e representou o início do Modernismo no Brasil.

Capa do Programa da Semana de Arte Moderna de 22 feita por Di Cavalcanti

A Semana de Arte Moderna de 1922  reuniu artistas de vários segmentos culturais como literatura, pintura, escultura, música, poesia, entre outros, que buscavam apresentar novas ideias para as artes, propondo uma liberdade de expressão e criação. Entre os participantes estavam Mário de Andrade, Anita Malfatti, Victor Brecheret, Menotti Del Picchia, Oswald de Andrade, Di Cavalcanti e muitos outros nomes, que até hoje influenciam e inspiram nossos artistas (como vou te mostrar na exposição do CCBB). Mas não pense que foi fácil, foram muitas dificuldades, críticas e desafios que eles tiveram que enfrentar para que o evento acontecesse e pudesse reverberar futuramente. Ainda bem que eles não desistiram!!!

Mário de Andrade (Retrato feito por Lasar Segall)
Anita Malfatti (Auto-retrato)
Detalhe do Programa de um dos dias da Semana de 22

E para celebrar o Centenário da Semana de 22, vamos começar explorando a Exposição “Era uma Vez o Moderno [1910-1944]”, que está no Centro Cultural FIESP e através de seu acervo de mais de 300 itens nos mostra o antes, durante e o depois da Semana de Arte Moderna de 1922.

Vamos começar nosso tour pela Exposição?

Falando no “antes” da Semana de 22, a “Era uma Vez no Moderno” nos apresenta o diário sobre os preparativos para a primeira exposição da Anita Malfatti: “Exposição de estudos de pintura Anita Malfatti”, que ocorreu em 1914 na “Casa Mappin Stores” e na qual ela divulgou os trabalhos realizados durante seus estudos na Alemanha. Uma das curiosidades dessa mostra é que que ela chegou atrasada ao vernissage, ainda com pregos, etiquetas e cartazes na mão e para nos envolver ainda mais nesse contexto e no lado “humanizado” dos artistas, existem vídeos com atores interpretando esses artistas. Além de estarem expostos famosos quadros da Anita Malfatti como “A Estudante Russa”, “O Homem Amarelo”, entre outros.

Caderno de Assinatura de Visitantes da Primeira Exposição da Anita Malfatti
Vídeo de Atriz interpretando Anita Malfatti
Entre as Obras da Anita Malfatti…

Outra interpretação em vídeo que chama bastante atenção é a da Tarsila do Amaral lendo uma carta que escreveu para a Anita Malfatti quando estava em Paris em 1920.

Atriz interpretando Tarsila do Amaral lendo sua carta para Anita Malfatti
Detalhe da Carta de Tarsila para Anita

Tem também o vídeo do Mário de Andrade, nervoso e tímido, recitando trechos do Pauliceia Desvairada numa das noites da Semana de 22.

Várias cartas estão presentes na Exposição “Era uma Vez o Moderno”, como as cartas do Manuel Bandeira, da Tarsila do Amaral, do Di Cavalcante, do Victor Brecheret todas essas para o Mário de Andrade,  e também muitas escritas por ele. Enfim, vai ser difícil resistir e não ler a correspondência alheia… Brincadeiras à parte é uma oportunidade única ter acesso a essas relíquias, sem contar em tantos outros manuscritos e esboços de trabalhos presentes na exposição.

Cartas para o Mário de Andrade: de Manuel Bandeira…
Tarsila do Amaral…

Por falar em relíquias, tem uma área dedicada às apresentações da Semana de Arte de 1922 propriamente dita, com o convite, a programação, livros, obras, esculturas, entre outros artigos.

Com o Programa, Convite e outros Artigos da Semana de 22…
“Vitória” e “Cabeça de Cristo” de Victor Brecheret

Lembra que eu falei que a Exposição “Era Uma vez o Moderno” também contemplava o “pós” Semana de 22? Então, são várias obras como “O Mamoeiro”  da Tarsila do Amaral, “O Interior de Mônaco” de Anita Malfatti

Obras do Pós Semana de 22
Com “O Mamoeiro” de Tarsila do Amaral

Também estão expostos “A Colona” de Cândido Portinari, trabalhos de Ismael Nery, Cicero Dias, entre muitas outras obras.

“A Colona” de Cândido Portinari
Obras de Ismael Nery
Obras de Cícero Dias

A Exposição também nos mostra vários objetos trazidos de viagens do Mário de Andrade ao Amazonas, os desenhos da “Realidade Brasileira” de Di Cavalcanti, a obra “Estrela da Manhã de Manuel Bandeira”, feita por Tomás Santa Rosa Jr inspirada no poema de Manuel Bandeira, entre muitos outros trabalhos e artigos.

A “Estrela da Manhã de Manuel Bandeira”
Que as “Ondas de Alegria e de Paz” de Honoré Marius Bérard transbordem em nossos corações!!!

E você pode aproveitar a visita para dar uma passadinha na Pâtisserie Douce France” (que fica no andar debaixo da Exposição) e provar as delícias francesas, como a sobremesa “Alexandra” (Mousse de chocolate com Merengue de chocolate). Ah! Tem opção vegetariana como os salgados “Folhado de Palmito” e “Quiche de Espinafre”, além de outras opções não vegetarianas também. Para saber mais detalhes do menu é só acessar: http://www.patisseriedoucefrance.com.br/  e bom apetite!!!

Provando as Delícias da Pâtisserie Douce France
Detalhes do Folhado de Palmito, Quiche de Espinafre e a sobremesa”Alexandra”

Agora que já estamos envolvidos na atmosfera da Semana de Arte Moderna, vamos continuar comemorando seu centenário, observando como sua influência está presente na arte contemporânea, visitando a Exposição “Brasilidade Pós-Modernismo” no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB SP).

Na Exposição do CCBB SP…
“Brasilidade Pós-Modernismo”

A Exposição “Brasilidade Pós-Modernismo” conta com a Curadoria de Tereza de Arruda e tem como objetivo mostrar como o legado da Semana de 22 vem influenciando a arte contemporânea brasileira e que reflexões podem ser suscitadas a partir daí. A mostra reúne obras de 51 artistas, incluindo pinturas, esculturas, instalações, entre outros trabalhos, e está dividida em seis temas: Liberdade, Futuro, Identidade, Natureza, Estética e Poesia.

As lindas Obras dessa Exposição…

Vamos começar pelo 4º andar, com o tema: “Liberdade”, em seu sentindo mais amplo, seja para criar, se expressar, questionar sua ausência e tudo mais que essa palavra permitir. Entre os artistas que muito bem traduzem essa ideia, estão a Gê Viana¸ que faz releituras das obras de Debret em seus trabalhos “Atualizações Traumáticas de Debret” e  fotomontagens com pessoas fotografadas na atualidade e índios de épocas anteriores na série “Paridades”.

A Série “Atualizações Traumáticas de Debret” …
…de Gê Viana
E sua Série “Paridades”..

Continuando com os artistas na temática liberdade, temos obras da Adriana Varejão, que trabalha com azulejos (sua marca registrada) que nos remetem aos azulejos portugueses, bem como à época da colonização e todo seu contexto social. Entre suas criações, temos aqui “Azulejão (Neoconcreto)” e “Voluta e Cercadura”.

Com as Obras da Adriana Varejão…

Nessa sala também encontramos obras de Farnese de Andrade, como um Busto e Vários Oratórios, ambos “Sem Título” e o trabalho de muitos outros artistas, como o Tunga, José de Barros, entre outros.

O busto “Sem Título” e…

Pendurados desde o último andar, na parte central do CCBB, encontramos obras de xilogravura do artista Francisco de Almeida, repletas de anjos, flores e símbolos religiosos, inspirados em seu pai que era ourives e sua mãe bordadeira. O fato de as obras estarem penduradas também remete à literatura de cordel, que se apresenta dessa forma e é muito comum no nordeste brasileiro.

As Xilogravuras de Francisco de Almeida…

No 3º andar, o tema gira em torno de “Identidade”¸que é uma grande busca do brasileiro, seja como indivíduo e também como sociedade. Aqui encontramos a obra “Mané, Manet e Monet”de Camila Soato¸ na qual ela faz uma releitura e intervenção no trabalho desses famosos impressionistas. Também encontramos várias esculturas de , a estátua de um menino com tiros fazendo referência a São Sebastião. Além do vídeo “Ginástica da Pele” de Berna Reale, entre outros trabalhos.

“Mané, Manet e Monet”de Camila Soato

Continuando nosso tour no 2º andar, podemos aprender sobre o tema “Estética”, que na verdade trata da busca por uma estética brasileira, que pode até ter inspiração no exterior, mas acaba prevalecendo a arte nacional. Aqui encontramos a “Missa Móvel”, do Nelson Leirner, que só utiliza materiais prontos para criar sua obra. Vimos também as obras “Cabeça Povoada” e Moringa”,  do Barrão; a obra “Praga” de Beatriz Milhazes, entre muitos outros trabalhos.

Algumas obras do tema “Estética”
“Praga” de Beatriz Milhazes

Ainda no tema “Estética”, temos a instalação “Agarrados ao Poder”  do artista Luiz Hermano¸ que é feita com prendedores de metal, que abandonam sua função original para se transformar em simbologia de questionamentos existenciais. E a obra “Pameri Yukese”  da Daiara Tukano, de influência indígena, que é uma pintura da cobra canoa da transformação, proporcionando um diálogo entre diferentes culturas.

“Agarrados ao Poder”  de Luiz Hermano
“Pameri Yukese”  da Daiara Tukano

No 1º andar,  abordando o tema “Natureza”¸ temos obras de vários artistas que se inspiram nessa grande riqueza brasileira, que é sua diversidade de recursos naturais, para nos alertar sobre a importância da sustentabilidade, preservação ambiental e também sua valorização, como a série “Paisagens” de Rodrigo Braga.

A Série “Paisagens” de Rodrigo Braga

Uma das obras que chama muita atenção aqui é a “Terra tão só” da Marlene Almeida que reúne vários materiais de pesquisa, desenhos e pigmentos naturais que foram sendo coletados entre 1981 e 2021, demonstrando como nossa natureza é rica e como a sustentabilidade se faz necessária.

“Terra tão só” de Marlene Almeida
Amei esse tema!!!

Nessa mesma sala (entre vários trabalhos de outros artistas), temos a tapeçaria “Índias Orientais” da artista Luzia Simons, que une a tradição do millefleur (fundo de flores e plantas) com o barroco flamengo, além de deixar exposto o verso do tapete, mostrando dessa forma seu processo de criação, nos propondo uma reflexão sobre as ligações, o que está oculto e aparente, o fio criador que faz essa conexão, entre muitos outros aspectos.

Detalhe dos bordados da tapeçaria

No térreo, encontramos obras do artista José Rufino¸ como a “Incertae sedis” que é composta de um papeleiro de madeira e raiz modificada, além de outros trabalhos inspirados em cartas do seu avô.

Incertae sedis
Do artista José Rufino

Indo para o subsolo, encontramos obras que abordam o tema “Futuro”, a busca de algo novo, como por exemplo, a criação de Brasília, por Oscar Niemeyer  e Lúcio Costa, do Sesc Pompéia por Lina Bo Bardi.

Lina Bo Bardi

Além dos trabalhos “Baia de todos os Santos” e “Binóculo” da Márcia Xavier, entre muitos outros.

Os trabalhos de Márcia Xavier

Ainda no subsolo, vamos finalizar nosso tour de uma maneira muito especial, através do tema “Poesia”, que propõe uma abrangência maior por meio das “Artes Poéticas”, explorando os aspectos visuais da escrita, incluindo imagens e sons, entre outras ferramentas. Com destaque para obras de Shirley Paes Leme, Floriano Romano, Rejane Cantonio e Leonardo Crescenti, Arnaldo Antunes, entre outros. Para saber mais informações e detalhes sobre essa linda exposição é só acessar: https://ccbb.com.br/sao-paulo/programacao/brasilidade-pos-modernismo/

“Chorei, cantei, ri, berrei… estou vivo” de Shirley Paes Leme
“Fala” de…
Rejane Cantonio e Leonardo Crescenti

E para deixar sua visita ainda mais agradável, vale a pena dar uma passadinha para tomar um lanchinho no Café Girodino, que agora tem uma unidade dentro do CCBB São Paulo. A Empadinha de Cogumelo e o Café com leite e mel estavam deliciosos!!!

Aproveitando para repor as energias no Café Girondino!!!

Vale lembrar que a Exposição “Brasilidade Pós-Modernismo” está no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo (Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo) até o dia 07 de março de 2022, de quarta à segunda das 09h às 19h. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria, mas somente se houver disponibilidade, então para garantir sua visita você já pode reservar a data e horário pelo site: https://www.eventim.com.br/artist/brasilidade-posmodernismo/

“Agarrados ao Poder” da Perseverança e Criatividade!!!

Agradeço de coração sua companhia e te espero no próximo post!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Até breve!!!

Entre Formas, Sombras e Sabores no Farol

Você já imaginou uma exposição na qual a sombra é tão importante quanto à obra? E que sensações essas sombras evocariam no seu imaginário: uma lembrança, um desejo, uma emoção?

Para vivenciar tudo isso, te convido a conhecer agora a nova Exposição do Farol Santander: “Sombras Milenares”  e para coroar a visita nada melhor que sentir os Sabores da Culinária Caipira no Bar da Cidade no Boteco do 28.

Vamos embarcar Entre Formas, Sombras e Sabores no Farol”?

Logo que chegamos no Hall de Entrada do Farol Santander nos deparamos com a linda obra “Star” do duo HYBYCOZO que já nos instiga a descobrir o que nos espera no 20º andar.

Obra “Star” no Hall de Entrada do Farol

Antes de começarmos nosso tour, ali mesmo no Hall, fomos recebidos com muito carinho pela Patrícia Audi (vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil) que falou sobre a Exposição, o mix de sensações que a mesma desperta e ainda nos contou sobre todos os protocolos de segurança que estão sendo adotados para garantir que a visita ao Farol seja bem aproveitada.

Ainda no térreo, tivemos a oportunidade de conhecer o Serge Beaulieu (que juntamente com sua esposa Yelena Filiptchuk compõe o duo HYBYCOZO e são os autores das obras) e que nos explicou sobre o processo de criação de seus trabalhos.

Conversamos também com o Antonio Curti, que é o curador da exposição e nos passou detalhes desse projeto, que começou há dois anos e depois de muito esforço conseguiu se concretizar nessa linda exposição “Sombras Milenares”, nos proporcionando o acesso ao trabalho de artistas que estão em evidência no exterior.

Com o Super Curador Antonio Curti

Agora sim, vamos nos dirigir para o 20° andar que abriga a Exposição “Sombras Milenares”, que nos apresenta as relações entre a geometria e a sombra…

Bem-vindos às Sombras Milenares…
Combinação perfeita entre a obra e a sombra…

O artista canadense Serge Beaulieu quer instigar nosso imaginário e nos fazer viajar através das sombras. Suas obras mesclam escultura, luz e sombra e transformam algo tão concreto e exato como a matemática e a geometria em algo mágico e singelo quanto as sombras.

Com o Grande Artista Serge Beaulieu
E suas obras…

Uma das obras que já nos encanta logo que começamos a visita à Exposição é a “Trocto” que mescla a representação da Estrutura E8 com o símbolo sagrado “Cubo de Metraton”, encontrado no Templo de Osíris, no Egito Antigo e em mosaicos romanos.

A encantadora “Trocto”

Conforme a Trocto vai girando, as sombras vão se modificando na parede e a sensação é que estamos nos movimentando junto. Eu achei maravilhoso e me lembrou bastante o que senti no “The Vortex Tunnel” no Museu das Ilusões de Toronto (se você não viu ainda essa matéria ou quer relembrar é só acessar o link:  https://cadaviagemumabagagem.com/um-mes-pelos-museus-de-toronto/ ). Mais uma vez o propósito da exposição está sendo alcançado que é nos evocar lembranças através das sombras. E se você tiver labirintite ou não gostar dessa sensação de giro, não se preocupe porque tem momentos que a obra fica parada, então você poderá apreciá-la sem problema.

Imagina essas sombras girando ao seu redor…
Curtindo a sensação da “Trocto”

Ao todo são nove obras que compõem a Exposição “Sombras Milenares” e cada uma tem sua particularidade e um efeito diferente. As cores também vão mudando, deixando o ambiente ainda mais acolhedor.

Com certeza, você vai não vai resistir e vai tirar muuuuuitas fotos para postar nas redes sociais!!! É só deixar a imaginação tomar conta e se divertir nesse jogo de luz e sombra… E para sentir um pouco de como foi nossa visita à Exposição, é só dar uma olhadinha no nosso Canal do Youtube: https://youtu.be/5IRdJUW7hxU

Muita diversão nesse jogo de luz e sombra…

Lembrando que a Exposição “Sombras Milenares” ficará em exibição até o dia 06 de março de 2022 no Farol Santander (Rua João Bricola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Para maiores informações é só acessar o site: www.farolsantander.com.br

Entre formas e sombras…

Você pode aproveitar para visitar a Exposição Permanente que conta a história do Farol Santander e da cidade de São Paulo (do 2º ao 5º andar) e as Exposições “Futuro Espacial” e “A Outra Realidade” que também são maravilhosas! Para saber como foi nosso percurso por elas é só acessar o link: https://cadaviagemumabagagem.com/a-um-passo-do-espaco-no-farol-e-no-eldorado/

As exposições não param por aí, até o dia 21 de novembro de 2021, estará no 19º andar a mostra “Talentos das Artes Visuais” que é o resultado de um concurso interno de colaboradores do Grupo Santander Brasil que tem a oportunidade de mostrarem seus dons artísticos e cativar o público.

Na Mostra “Talentos das Artes Visuais”

E antes mesmo de entrar no Farol Santander, já tem um bônus: você pode dar uma paradinha na esquina da Rua João Brícola com a Rua Boa Vista e apreciar no Telão de LED, acima da agência do Banco Santander, o festival “Visão Periférica” que conta com a curadoria de Baixo Ribeiro e exibe diariamente (das 05h às 22h) obras de 15 artistas de regiões periféricas do Brasil. Até o final do festival serão exibidos mais de 60 trabalhos nessa grande galeria de arte ao ar livre!!!

“Visão Periférica”

Já falamos sobre formas, sombras, futuro espacial e até bônus, mas você deve estar se perguntando onde estão os “Sabores do Farol” citados no título do post, não é mesmo? Então relaxa que chegou o momento de te apresentar a novidade gastronômica do Farol Santander: o Boteco do 28 – Bar da Cidade.

O aconchegante “Boteco 28 – Bar da Cidade”

O Boteco do 28 – Bar da Cidade fica no 28º andar do Farol Santander,foi inaugurado recentemente e tem o menu assinado pela Chef Mayra Aguiar, que busca resgatar a cultura caipira paulista através de seus pratos inseridos na atmosfera dos típicos botecos paulistanos.

Com a Majestosa Chef Mayra Aguiar

A Chef Mayra Aguiar é tão atenciosa e preocupada em agradar a todos que também incluiu no cardápio pratos vegetarianos, como esse que eu provei, que é o Arroz Caipira, feito de arroz de abóbora com milho tostado, pó de pipoca, capuchinha e finalizado com queijo Tulha. Detalhe que esse queijo já foi premiado e vem da Fazenda Atalaia (a mesma que visitamos no nosso tour em Amparo, lembra? Se ainda não viu ou quer relembrar essa matéria é só acessar o link: https://cadaviagemumabagagem.com/no-turismo-ecletico-de-amparo/ ). Mundo pequeno, não é mesmo?

Provando o Arroz Caipira Vegetariano!!!
Estão servidos de “Arroz Caipira”?

Mas se você não é fã do vegetarianismo, não se preocupe que o cardápio do Boteco do 28 – Bar da Cidade oferece muitas opções de petiscos, lanches e pratos típicos da culinária caipira. E de sobremesa, não deixe de experimentar o famoso “Pingado”, que é um pudim de leite com caramelo de café, servido em copo americano (item super tradicional dos botecos paulistanos).

o Famoso “Pingado”
Detalhe do Caramelo de Café no Pudim 😋

Falando em algo super tradicional, a decoração do Boteco do 28 – Bar da Cidade é um resgate de tradições com seu estilo rústico e tijolos aparentes, mas com uma visão de futuro sustentável, com muitas plantas e reaproveitamento de garrafas para fazer vasos, por exemplo.

Apreciando os detalhes da Decoração…
As plantas dão um charme todo especial ao ambiente…

O Boteco do 28 – Bar da Cidade funciona de terça a domingo das 11h30 às 20h e o acesso é por ordem de chegada, não sendo necessário realizar reserva. Você pode aproveitar para visitá-lo quando for nas Exposições do Farol ou ir especialmente para conhecê-lo (que foi o meu caso, assim que fiquei sabendo da inauguração, fiz questão de ir até lá).

Boteco do 28 – Bar da Cidade

Além dos sabores e da decoração, o Boteco do 28 – Bar da Cidade também nos proporciona uma linda vista de São Paulo. Vale muito a pena desfrutar de tudo isso!!!

Linda Vista do Bar da Cidade…

Falando em linda vista, aproveite para dar uma passadinha no Mirante do 26º Andar para contemplar lindos ângulos da cidade.

E para encerrar essa visita ao Farol, você pode aproveitar para tomar um suco ou um café no Café do Hall do Mario Azevedo Gastronomia (o mesmo do 26º andar) e visitar a Loja da Cidade (repleta de souvenirs) ambos no Térreo.

Agradeço de coração sua companhia e te espero no próximo artigo!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/)  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Gratidão!!!

A um Passo do Espaço no Farol e no Eldorado

Se o Espaço te fascina, você vai amar essas duas exposições que estão bombando em São Paulo: “Futuro Espacial” no Farol Santander e “Space Adventure” no Shopping Eldorado.

Me acompanha nessa “viagem” para explorarmos juntos a atmosfera Lunar e de Marte, conhecermos o passado e o futuro das missões espaciais, além de contemplarmos de pertinho as roupas, equipamentos e até a comida de astronauta, entre muitas outras aventuras.

Prepare-se porque estamos “A um Passo do Espaço no Farol e no Eldorado”

A um Passo do Espaço…

Vamos começar nossa jornada pelo Farol Santander!!! Como você sabe, é um lugar que eu amo e sempre que vou até lá não perco a oportunidade de contemplar a Linda Vista do Mirante do 26º andar.

No Mirante do Farol Santander
Apreciando…
Essa linda vista!!!

E também aproveitar o Café do 26, que conta com um cardápio exclusivo e delicioso do Mario Azevedo Gastronomia, inclusive com opções vegetarianas. Eu escolhi o “Melt Vegetariano”, o “Frappuccino Chocolate” e de sobremesa optei pelo “Sorvete de Creme com Paçoca”.  Tudo estava ótimo!!!

As delícias do Café do 26
Olha só esse trio de sabores: Melt Vegetariano, Sorvete de Creme com Paçoca e…
O maravilhoso Frappuccino Chocolate

Como o Farol Santander é super instagramável, vale a pena dar uma paradinha entre os andares para garantir umas fotinhos para postar e prestigiar o trabalho da Raquel Golzarka.

Curtindo a “São Paulo da Garoa”…
E seus cartões-postais!!!

Agora sim vamos embarcar no  “Futuro Espacial”, que ocupa o 22º e 23º andares do  Farol Santander e nos proporciona uma verdadeira imersão nesse universo tão especial.

Começando pelo 23º andar, vamos conhecer o Programa Artemis¸ que recebeu esse nome em homenagem à deusa grega da Lua e da caça e irmã do deus Apolo (nome da missão que levou o homem à Lua) e que tem como objetivo levar a primeira mulher e a primeira pessoa negra para pisar na Lua em 2024,  com uma linha do tempo contado todos os detalhes dessa missão.

Programa Espacial Artemis

Todo o 23º andar faz parte da Estação Lua, que reproduz a atmosfera lunar, com cores, sons, iluminação, projeções e diversos detalhes,  nos proporcionando a sensação de realmente estarmos pisando na lua.

Na Estação Lua…
Não é só a cabeça, agora meu pé também está na Lua… 😉

Mas para que essa missão de chegar à lua seja possível é necessário todo um aparato, principalmente o meio de transporte, que nesse caso ficará por conta do “Foguete SLS” (sigla que significa “Space Launch System”), que será o responsável por todas as próximas missões para a Lua e Marte (e também para Jupiter e Saturno). Aqui na Exposição tem uma réplica de três metros de altura desse foguete.

Foguete SLS

E bem pertinho do foguete também tem uma réplica reduzida da Cápsula de Orion onde a tripulação vai ficar enquanto trafega pela órbita da Lua e depois será acoplada à Estação Espacial Gateway para posteriormente retornar à Terra.

Com a Cápsula de Órion
Externamente…
E internamente…

Falando em Estação Espacial Gateway, ela ficará em uma órbita ao redor da Lua e será responsável por todo o suporte e apoio durante as missões tanto na Lua quanto no espaço profundo futuramente.

Estação Espacial Gateway
Contemplando a Gateway…

Outra coisa que também é fundamental nas missões espaciais é a vestimenta, o traje de astronauta exposto no Farol Santander é o xEMU, que é modular e versátil, se ajustando a diferentes astronautas e também a diferentes ambientes, como a parte externa da Gateway, a superfície da Lua e de Marte, entre outras missões.

Olha que top esse traje espacial xEMU…

A Estação Lua ainda conta com uma linha do tempo explicativa de todo o Programa Artemis, uma parte dedicada aos Planetas e a ala “Dark Side of the Moon” que mostra a Lua como Inspiração para a literatura, moda, mitologia, história, entre tantos outros segmentos.

Curiosidades sobre os Planetas
A Lua como Inspiração…

No 22º andar temos a Estação Marte que é dedicada à exploração desse planeta com todo o ambiente temático para nos conduzir a um passeio em território marciano.

Me acompanha nessa jornada?
Explorando o território marciano

Na Estação Marte,  conhecemos os rovers, que são uma espécie de robôs ou jipes que se deslocam pela superfície dos planetas para colher informações e materiais para pesquisa. Aqui temos a réplica do Rover Opportunity que explorou Marte por mais de 15 anos.

Rover Opportunity
Detalhe do Rover em sua missão em Marte

Também temos totens e painel explicativo do Rover Perseverance, que faz parte no novo Programa de Exploração de Marte (MEP – Mars Exploration Program) que tem como objetivo descobrir se existiam condições favoráveis para a vida em Marte, inclusive se há vestígio de vida microbiana lá.

Falando em painéis explicativos, uma série deles nos trazem muitas curiosidades sobre a exploração espacial como os que falam da Estação Espacial Internacional, do Rover Curiosity, da Sonda Juno, entre muitas outras informações. Além de uma linha do tempo contando como se dará a continuidade do Programa Artemis depois da Lua, em novas missões a Marte.

Explicações sobre a Estação Espacial Internacional
Rover Curiosity
Sonda Espacial Juno
Continuação do Programa Artemis em direção à Marte

Na Estação Marte não poderia faltar o traje do Astronauta especialmente projetado para a exploração desse planeta. O traje é chamado de OCSS  e apresenta essa cor laranja para ser facilmente identificado caso o astronauta necessite de algum resgate.

Traje OCSS do astronauta de Marte
Tentando convencer o astronauta a me levar pra Marte…

Realmente a Exposição “Futuro Espacial” está bem interessante e vai ficar até o dia 05 de dezembro de 2021 no Farol Santander  (Rua João Brícola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Mais informações estão no site: farolsantander.com.br e para ter uma ideia de como foi nossa expedição por lá é só dar uma olhadinha no vídeo que postei no nosso canal no Youtube: https://youtu.be/aSYwiXmIwJ8

Ainda no Farol Santander,  no 24º andar, temos a Exposição Imersiva “A Outra Realidade”, que vai ficar em exibição até o dia 16 de janeiro de 2022 e tem uma proposta muito bacana de nos permitir vivenciar várias experiências através da realidade virtual. Você pode ir só pra visita-la (como eu fiz), ou se tiver com tempo, fazer em conjunto com a do “Futuro Espacial”.

Contemplando a Lua na Exposição “A Outra Realidade”

A Exposição “A Outra Realidade” é dividida em quatro ambientes, sendo que em cada um deles a experiência é vivida por meio de óculos de realidade virtual. Não existe uma sequência entre eles, então você pode começar por onde quiser. A minha primeira experiência foi com o “Lunático” de Antony Gormley & Priyamvada Natarajan, que eu adorei!!!

No ambiente do “Lunático”…
Esperando pela…
Experiência em Realidade Virtual

Depois segui para o “Arco-íris”de Olafur Eliasson, a “Memória Coletiva” de Mota & Lima e finalizei com “Para a Lua” de Laurie Anderson & Hsin-Chien Huang, que é super top!!! Não vou te contar mais detalhes para não estragar o elemento surpresa da visita. Quando você for me conta o que achou.

No ambiente “Para a Lua”

Agora que já temos uma ideia de como será o “Futuro Espacial”, vamos saber mais sobre o passado e o presente e viver uma “Space Adventure” no Shopping Eldorado…

Vamos começar mais uma Aventura Espacial?

A Exposição “Space Adventure” conta com um acervo de cerca de 300 itens (tanto originais, quanto réplicas) que fazem parte do Museu e Centro de Educação Espacial Cosmosphere de Hutchinson, Kansas (EUA) e nos mostram a história das grandes missões espaciais como Mercury, Gemini e Apollo e o grande feito que foi a chegada do homem à Lua há cinquenta anos e que esta exposição vem comemorar!!!

Uma Exposição mais que especial…
Para celebrar a chegada do homem à Lua!!!

Toda a atmosfera da “Space Adventure” nos convida a mergulhar nesse universo espacial e entender detalhes das missões, os desafios e dificuldades, além do empenho em conjunto de tantas pessoas para que esse sonho de viajar no espaço fosse realizado. Inclusive muita presença feminina nos bastidores.

Mergulhando no Universo da “Space Adventure”
Com os foguetes…
A grande força feminina nos bastidores das missões espaciais!!!

Quem nunca teve a curiosidade de ver e saber como funciona um traje de astronauta de verdade? Aqui estão expostas vestimentas de várias missões, além de acessórios (inclusive de higiene pessoal e toilete) e tudo é muito bem explicado para sanar as nossas dúvidas.

Traje da Missão Mercury
Ala das Vestimentas dos Astronautas
Artigos de Higiene Pessoal e Toilete

Outro fator que também gera muita curiosidade é quanto à alimentação dos astronautas. Os alimentos geralmente são desidratados por um processo chamado de liofilização e reidratados a bordo. Eu tive a oportunidade de provar “comida de astronauta” (morangos para ser mais exata) quando visitei o Museu Nacional do Ar e do Espaço em Washington, mas confesso que não tinha muito o gosto da fruta. Então dá para imaginar o sacrifício que os astronautas fazem em prol da ciência…

Comida de astronauta
Café da Manhã em detalhe…
Alimentos da Apollo 11

Na “Space Adventure” estão expostos vários foguetes, inclusive uma réplica do Saturno V, que no tamanho original media 110,6 m de alturae 10,1 m de diâmetro, sendo considerado o maior foguete de lançamento já criado. Realizou 13 voos entre 1967 e 1973, sendo responsável pelo lançamento de 24 astronautas à Lua.

Ala dos Foguetes
Foguete Saturno V de um lado…
E do outro…
Com o Saturno V

Também estão expostos câmeras, filmes e outros materiais de registro da época, além de aparelhos de comunicação e relógio de contagem regressiva das missões espaciais.

As Câmeras Antigas…
E seus filmes…

Um lugar bem interessante da “Space Adventure” é a sala onde fica a Mesa de Controle de Houston, parece que estamos mesmo passando as coordenadas de uma missão espacial…

Sala de Controle…
Onde fica a Mesa de Controle de Houston
Detalhes da Mesa…

Continuando nosso caminho pela Exposição, a ala seguinte comemora os 50 anos da chegada do homem à Lua e nos mostra que a frase do astronauta Neil Armstrong ao pisar na Lua na missão Apolo 11 faz todo o sentido: “Um pequeno passo para o homem; um salto gigantesco para a humanidade”.

Chegada do Homem à Lua!!!
Que conquista para a Humanidade!!!
Parabéns a todos os envolvidos nas Missões Espaciais!!!

Aqui também encontramos uma réplica do Rover Lunar (também conhecido como buggy lunar), que é um tipo de veículo movido a bateria e que foi usado nas missões Apollo 15, 16 e 17.

O famoso Rover Lunar

Falando em réplicas, também estão expostas a do Módulo Lunar, que pousou na Lua e do Módulo de Comando, responsável por trazer de volta os astronautas à Terra depois das missões.

O Módulo Lunar…
E sua presença na Chegada à Lua
Com o Módulo de Comando…
E detalhes da parte interna

E entre as curiosidades da Exposição, encontramos um Meteorito Lunar, que caiu na África e os Locais de Pouso Lunar, que são as demarcações onde cada missão pousou na Lua.

Meteorito Lunar
Chegando bem pertinho de uma parte da Lua…
Locais de Pouso das Missões na Lua…

A “Space Adventure” ainda apresenta muitos outros itens e surpresas para os viajantes dessa aventura espacial. E tudo isso até aqui sempre buscando diminuir cada vez mais a distância entre a Terra e a Lua…

Entre a Terra e a Lua

E mesmo ao sair da Exposição, a aventura não termina, tem cinema 4D, realidade virtual, traje de astronauta, lojinha de souvenirs, lanchonete…

Loja de Souvenirs e Bancada de Realidade Virtual

E o imperdível Giroscópio Humano, que é inspirado no aparelho utilizado para o treinamento dos astronautas. Pensa se a pessoa aqui ia perder a oportunidade de vivenciar essa experiência… Foi muito divertido e eu não tive problemas, mas é recomendado ir antes de se alimentar, porque ele gira muuuuuito!!!!

Teria coragem de encarar o Giroscópio Humano?
Super Preparada para começar a brincadeira no Giroscópio…kkkk

A “Space Adventure” me fez recordar a visita ao “National Air and Space Museum” ou Museu Nacional do Ar e do Espaço, que tive a oportunidade de conhecer quando estive em Washington (USA) e que possui uma vasta coleção de aeronaves e espaçonaves. Foi maravilhoso poder recordar e ter uma exposição com essa temática e tão completa aqui em São Paulo. Se você ainda não viu ou quer relembrar esse Museu, é só acessar o link da postagem: https://cadaviagemumabagagem.com/vivenciando-as-aulas-de-historia-em-washington-d-c/

No Museu Nacional do Ar e do Espaço de Washington…

Lembrando que a Exposição “Space Adventure” ficará até o dia 25 de dezembro de 2021 no Estacionamento do Shopping Eldorado (Av. Rebouças, 3970). Para maiores informações é só acessar o site: www.spaceadventure.com.br

Muito feliz com as aventuras!!!

Gratidão pela sua companhia e te espero no próximo post!!! Ah! Se você gostou dessa matéria, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Gratidão por sua companhia nessa Jornada Espacial e até a próxima!!!

Nos Bastidores do Donna Summer Musical

Hoje quero te convidar para um passeio diferente… Além de assistir a um espetáculo belíssimo sobre a Diva da Disco Music, quero te levar numa visita ao backstage da peça.

Me acompanha nos Bastidores do Donna Summer Musical?

Antes de iniciarmos nosso passeio, quero que saiba que essa visita ao backstage e a peça que assisti foram ANTES DA PANDEMIA (pouco antes dos teatros terem que fechar – por isso ninguém está usando máscara), só agora é que, felizmente, eles conseguiram retornar com o Musical, seguindo todos os protocolos de segurança para contar a história da Donna Summer, uma das maiores cantoras do mundo, nascida em Boston, nos Estados Unidos, em 1948 e que nos deixou em 2012, em decorrência de um câncer de pulmão. Sua trajetória é uma lição de vida para todos nós, um exemplo de perseverança e determinação para vencer os obstáculos que surgem no caminho.

O Donna Summer Musical foi feito mediante um acordo com a Brodway para que pudesse ser encenado no Brasil com o mesmo texto apresentado em Nova York, porém com liberdade para a montagem, o que permitiu ao incrível diretor Miguel Falabella imprimir toda sua criatividade e maestria no espetáculo!

Além dessa maravilhosa direção do Miguel Falabella, o Donna Summer Musical conta com uma produção e uma equipe de primeira, incluindo todo o elenco que atua brilhantemente, como as três atrizes que representam a Donna Summer: a Amanda Souza (que interpreta a Jovem Donna), a Jeniffer Nascimento (interpretando a Donna na Era Disco) e a Karin Hills (dando vida à Diva Donna).

Cena do Musical com as três atrizes interpretando Donna Summer ao mesmo tempo
Karin Hills, Amanda Souza, Miguel Falabella e Jeniffer Nascimento (lembrando que essa foto foi tirada antes da pandemia)

“Se esse musical fosse cinema começaria com um globo de espelhos e cada quadradinho seria um flash da vida de Donna Summer ao se aproximar a câmera”, foi com essa ideia que o diretor Miguel Falabella começou a montar o espetáculo e para isso criou o cenário com três torres representando o globo de espelhos, sendo que as torres laterais pesam 2 toneladas cada e a torre central pesa 6 toneladas e tem 9,5m de altura. Além da função cenográfica, essas torres também são ocupadas pelos músicos da orquestra do espetáculo.

As Três Torres Espelhadas
Topo de uma das Torres onde ficam os Músicos
Os Músicos tocando durante o Espetáculo

O Teatro Santander favoreceu a montagem do espetáculo por ter uma excelente estrutura: a boca de cena é bem grande o que possibilita uma bela visão do palco, são 52 varas automatizadas para luz, cenário e som (e que ajudaram a levantar as colunas na hora da montagem). E tem uma porta atrás do teatro que facilita a entrada do cenário, entre outros elementos. Quem nos explicou tudo isso e nos conduziu nessa visita guiada aos bastidores foi o Marcelo Demétrius (representante do Teatro Santander), a Luanda Scandura (da Produção do Musical Donna Summer) e a Patrícia Audi (vice-presidente de Comunicação do Santander).

Conhecendo os bastidores com Marcelo Demétrius e Luanda Scandura
Patrícia Audi com Miguel Falabella e Júlio Figueiredo

A estrutura do Donna Summer Musical é realmente maravilhosa, tem uma equipe de 100 pessoas do que fazem parte do musical e 45 profissionais do próprio teatro, todos empenhados em encantar o público com o espetáculo. A produção ficou por conta de Julio Figueiredo, que fez um trabalho meticuloso para que tudo saísse como o diretor havia pensado.

O Donna Summer Musical chama a atenção por sua musicalidade que já é um convite para a plateia mexer os pezinhos na poltrona e querer dançar, acompanhando a coreografia, que ficou por conta da coreógrafa Bárbara Guerra e foi inspirada nas décadas de 70 e 80 e também em outros estilos musicais. O visagismo para deixar o elenco em harmonia com essa época foi responsabilidade do Anderson Bueno e da Simone Momo. E os 200 figurinos pensados para englobar as várias faces da Donna Summer (tanto das atrizes que interpretam a Donna, bem como de cada personagem do essemble) e a moda dos anos 70 (com muito brilho e glamour) foi tarefa do figurinista Theo Cochrane. E tudo isso com uma iluminação que remete a um salão de dança, um trabalho de cerca de 9 dias e mais de 50 horas de gravação de luz feito pelo iluminador Caetano Vilela.

Anderson Bueno, Simone Momo, Bárbara Guerra, Theo Cochrane e Caetano Vilela
Últimos ajustes nos figurinos
Um pequena amostra dos figurinos….
E da coreografia!!!

Também merecem destaque as projeções, que ficaram por conta do Richard Luiz e a parte musical (com harmonias e melodias lindas) de responsabilidade do Carlos Bauzys e do Tocko Michelazzo. Além da cenografia do Zezinho e do Turíbio Santos que nos leva para uma discoteca. Lembrando que o texto do Musical é uma adaptação do apresentado na Broadway e a versão brasileira foi realizada pela Bianca Tadine e pelo Luciano Andrey e as músicas não foram traduzidas (com exceção da abertura “The Queen is Back”) porque as pessoas já conhecem as canções da Donna Summer.

Complementando a equipe anterior: Richard Luiz, Tocko Michelazzo, Zezinho e Carlos Bauzys
Detalhes da iluminação…
Na hora do espetáculo!!!

Depois dessa visita aos bastidores vamos falar da peça em si, o Donna Summer Musical retrata a vida de Donna Summer através de suas próprias músicas. O texto não segue uma sequência cronológica, ele vai e volta conforme as lembranças da Diva Donna Summer. Mas nos mostra desde sua adolescência, quando começou a cantar na Igreja (e se sentia super insegura, achando que suas irmãs Dara e Mary Ellen cantavam melhor que ela), passando pelo começo de sua carreira artística, sua ida para a Alemanha, seu primeiro casamento com Helmut Sommer (seu nome “Summer” vem daí), sua gravidez e o dilema entre a maternidade e a carreira. Sua parceria com os produtores Giorgio Morder e Pete Bellote e o sucesso com a música que foi o divisor de águas da sua carreira “Love to Love You Baby”, sua volta aos Estados Unidos, sua nova parceria com outro produtor Neil Bogart. Postei algumas cenas no nosso canal do youtube, dá só uma olhadinha pra sentir o clima do espetáculo: https://youtu.be/42PqY_CbxZU

A Diva Donna Summer nos contando suas lembranças….
Nos embalos da Disco Music
A Diva Donna mostrando seu talento musical

Também podemos acompanhar no Musical os problemas conjugais de Donna Summer, sua separação, seu novo casamento com Bruce Sudano, sua relação com a família, sua ansiedade e depressão, os altos e baixos de sua trajetória e principalmente o impacto que ela causou na sociedade. Donna Summer era à frente do tempo sem saber, ela enfrentou os preconceitos de uma mulher negra no meio musical de produtores masculinos, sendo um verdadeiro exemplo do empoderamento feminino. Entre muitas questões levantadas, o texto nos faz refletir também sobre o preço que estamos dispostos a pagar pelas decisões que tomamos. Como diz a própria Donna: “Tudo tem seu preço”. Mas tudo isso de um jeito muito sutil e leve, conduzido pelas batidas da disco e dance music, nos convidando a dançar e seguir em frente como a Diva e Poderosa Donna Summer!!!

Um pouquinho do que te espera no Donna Summer Musical….
Todo o Poder da Diva Donna Summer

Nesse clima de alto astral e nos embalos da Disco Music vou ficando por aqui… Lembrando que o Donna Summer Musical ficará em cartaz de 02 de setembro até o dia 26 de setembro de 2021 de quinta a domingo no Teatro Santander, no Complexo JK Iguatemi em São Paulo. Para mais informações e detalhes é só dar uma olhadinha no site: https://teatrosantander.com.br/donna-summer-musical-teatro-santander/

Ah! Lembrando que se você gostou desse post, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também, e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/) e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Agradeço de coração e conto com sua companhia na próxima postagem!!! Até lá!!!

Vamos dançar?

No Universo de Magia e Fantasia do Griffinn Café e Afins

Já imaginou entrar numa Cafeteria e ao mesmo tempo mergulhar num mundo de fantasia de um dos bruxinhos mais amados do mundo? Pode parar de imaginar e venha conhecer comigo esse lugar tão mágico e especial!!

Vamos nos dirigir à plataforma 9 ¾ e embarcar nesse Universo de Magia e Fantasia do Griffinn Café e Afins?

Bem-vindos ao Griffinn Café e Afins!!!
Me acompanha nesse Universo de Magia e Fantasia?

Tudo começou do sonho da proprietária Michele de unir duas de suas grandes paixões: o café e o bruxo HP!!! Então, em fevereiro de 2020 ela alugou o espaço, mas por conta da pandemia, só conseguiu inaugurar a cafeteria Griffinn Café e Afins no final de agosto desse mesmo ano. O sucesso foi imediato, com uma lista de reserva bem concorrida, mas no início de março de 2021, também por causa da pandemia, a casa teve que parar de receber o público presencialmente, podendo retornar só na última semana de abril, porém com força total e com muitas novidades…

Fachada do Griffinn Café e Afins

Eu tive a oportunidade de visitar o Griffinn Café e Afins no início de fevereiro, quando havia uma maior flexibilização (nos permitindo usar adereços, inclusive o chapéu seletor – que vou te contar mais pra frente como foi a experiência), e no final de abril, quando estava mais restrito (e os objetos estavam apenas como decoração). Porém, nas duas vezes, todos os protocolos sanitários estavam sendo seguidos para garantir nossa segurança!!!

E na Segunda indo de escada mesmo…rsrs

Vale destacar que grande parte do sucesso do Griffinn Café e Afins deve-se à Poderosa Equipe, formada por uma bruxandade muito atenciosa e receptiva!!! Começando pela Roberta, que nos deu as boas-vindas na chegada; a gerente Bárbara, que nos contou vários detalhes sobre a casa e muitas histórias que vou te falar mais pra frente e as Queridas Bruxas Camila e Ana Beatriz, que nos atenderam e nos levaram para conhecer os diversos ambientes mágicos. Além do Raul e da Larissa, que junto com os outros membros que não estavam presentes na hora da foto, fazem a magia desse lugar acontecer!!! Nossos sinceros cumprimentos e agradecimentos!!!

A Poderosa Equipe de Bruxos da Grifinnória: Raul, Ana Beatriz, Larissa, Camila e Roberta!!!

Agora vamos começar a explorar o Griffinn Café e Afins, que desde a entrada com essa fachada da plataforma 9 ¾ , nos convida a mergulhar no Universo de Magia do Mundo HP. Toda a decoração é importada, inspirada na saga desse bruxo tão amado e é feita com muito capricho e riqueza de detalhes. Até o poste da rua é decorado com palavras mágicas!

Fachada à Noite e durante o Dia…
Cuidado com as Palavras Mágicas…
A Riqueza de Detalhes da Decoração…

Seguindo para os outros espaços, vamos observando os detalhes das paredes, das mesas, do bar. Tudo muito bem pensado para nos envolver nesse clima mágico.

Explorando os ambientes da casa…
A Grande Mesa…
O que dizer dessas tentações?

Na primeira vez que nós fomos, como já mencionei anteriormente, havia uma maior flexibilização, então foi possível soltarmos a imaginação com os adereços de magia!!! E não tem idade para se divertir, até os adultos entram na brincadeira…

Preparada para a Magia…
Os Amigos entrando na brincadeira….

E por falar em brincadeira, uma que foi muito divertida foi a do Chapéu Seletor, que fala a qual Casa da Escola de Magia você pertence: Gryffindor (ou Grifinória), que representa o fogo e seus alunos se destacam pela ousadia, coragem e determinação; a Ravenclaw (ou Corvinal), do elemento ar e suas características marcantes são a inteligência, a prudência e perspicácia; a Hufflepuff (ou Lufa-Lufa), do elemento terra, tendo como destaque a lealdade, a justiça e a dedicação e pra finalizar a Slytherin (ou Sonserina), representando a água e tendo como características dominantes a astúcia, liderança e a ambição. Qual será a sua Casa?

Qual será a minha Casa?

E se você ficar na dúvida a qual casa pertence, pode tirar a prova com o Cupcake Chapéu Seletor, que através da cor do recheio te mostra sua casa: vermelho (Grifinória), azul (Corvinal), amarelo (Lufa-Lufa) e verde (Sonserina). E mesmo se não puder usar o Chapéu Seletor, vale a pena a brincadeira com o Cupcake! A minha Casa se confirmou…

Aposto que esse cupcake atiçou sua curiosidade para saber sobre o Cardápio do Griffinn Café e Afins, não foi? Então prepare-se porque tem muitas delícias te esperando, entre elas o Pão Quadribol de Carne ou Brócolis (para vegetarianos como eu), e as Brusquetas de Presunto Parma e Muzzarela de Búfala.

Para aparecer esses pratos deliciosos!!!
Meu Quadribol Veggie com a Cerveja Amantegada

E entre as bebidas, merecem destaque a famosa Cerveja Amantegada e as Poções Mágicas (Elixir do Amor Próprio, da Sorte, da Vida e da Beleza), que não são alcóolicos e tem efeitos especiais. E entre as bebidas alcóolicas, minha irmã que é a degustadora oficial do blog, também super aprovou as Poções Litha e Yule.  E se você gosta de novidade, experimente também o Café Gelado!

Só pra ir sentindo o Poder das Bebidas…
Preparando as Poções com a Supervisão do Mestre no Quadro…
Pela fumacinha acho que deu certo…kkk
E pra finalizar um Cafézinho Diferente

Agora chegou a hora das sobremesas, e se você é formiguinha como eu, tenho certeza que estava esperando ansiosamente por esse momento… Posso te dizer que valeu a pena esperar porque tem muitas gostosuras, além do Cupcake Chapéu Seletor que mencionei anteriormente, como os deliciosos Bolo Red Velvet e Bolo Gelado de Coco, a Tortinha Gelada Relíquias e o Sapinho dos Bruxos (feito de chocolate belga e que estava maravilhoso – adoramos essa cortesia), entre outros doces maravilhosos!!!

Os olhos da formiguinha brilham com o Red Velvet…
E todas essas gostosuras…
Sapinho dos Bruxos

Com certeza o Griffinn Café e Afins é um lugar muito especial para Celebrar com os Amigos!! Na primeira vez que fomos, tivemos a companhia do Nosso Querido Amigo Fábio, e na segunda vez, nos acompanhou a Querida Amiga Arlete e como esse mundo mágico é muito pequeno, encontramos lá (por uma grata coincidência) a Querida Amiga Sabrina!!! Um brinde à Amizade!!!

As irmãs com o Querido Amigo Fábio…
Com a Querida Amiga Arlete…
E a Querida Amiga Sabrina!
Um Brinde à Amizade!!!

Falando em celebração, o Griffinn Café e Afins tem uma novidade que é a Sala de Cinema¸ um espaço temático exclusivo, preparado especialmente para você reunir seus convidados (no máximo 10 pessoas) e comemorar os momentos especiais. Essa sala funciona mediante reserva por whatsapp para um período de duas horas (no valor de R$ 180,00), com direito a um atendente exclusivo e sessão de cinema com o filme da saga HP que você escolher. Também é possível, no momento da reserva, já escolher os itens do cardápio que vocês vão querer, inclusive o Bolo HP para a festa de aniversário (lembrando que esses itens são pagos à parte do valor da reserva da sala).

Olha só que linda a Sala de Cinema…
Detalhe do Teto da Sala de Cinema…

A Sala de Cinema fica no piso superior, e até a escada, pra chegar até lá, te prepara para o que estar por vir. A decoração é muito bonita e nos transporta para a Biblioteca dos filmes do Harry. E mais uma curiosidade pra você que é fã dele, a Escada da Biblioteca dos filmes e livros do HP foi inspirada na Escada que fica na Livraria Lello, na cidade do Porto, em Portugal (a autora J. K. Rowling morou um tempo em Porto e frequentava essa livraria). E se você quiser saber como é essa escada, e como foi nossa experiência lá é só acessar esse link da postagem sobre Portugal: https://cadaviagemumabagagem.com/as-bagagens-de-portugal/ Ah! Outra curiosidade que você vai descobrir nessa postagem é sobre os uniformes da Escola de Magia, que foram inspirados nos trajes dos alunos da Universidade de Coimbra.

A Escada de Acesso à Sala de Cinema… Pena que a Vassoura está presa…
As Irmãs na Sala de Cinema…
Destalhes da Estante…

Essa Sala de Cinema é realmente um encanto, cada detalhe foi pensado com muito capricho e se você quiser ver mais detalhes dela é só dar uma olhadinha nesse vídeo que postei no nosso Canal no Youtube: https://youtu.be/yIcHyGG5XvY

Lembra que eu te falei que a gerente Bárbara nos contou várias histórias e que eu comentaria com você mais pra frente? Agora chegou a hora!!! Entre várias festas de aniversário e visitas à caráter, um episódio que chamou bastante a atenção da bruxandade do Griffinn Café e Afins foi um Pedido de Casamento… Já imaginou que romântico e simbólico um pedido assim, ao sabor de um Elixir do Amor e um Bolo Red Velvet? Muito fofo, não é? Então já fica essa sugestão para os casais fãs de HP…

Nosso tour vai ficando por aqui, lembrando que o Griffinn Café e Afins fica na Rua Campo Grande, 417 – Alto da Lapa – São Paulo – SP. Mais informações estão no Instagram @griffinncafeeafins e lá também está o link para agendamento de reservas pelo Get In.

Grifinnória Café & Afins

Muita Gratidão pela sua companhia e te espero no próximo post!!! Ah! Se você gostou dessa matéria, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Até a Próxima Magia!!!

Uma viagem super estilosa pela “Arte da Moda – Histórias Criativas” no Farol

Você já deve ter ouvido falar que “A Arte imita a vida”, mas sabia que a Arte é bem mais abrangente, tem muitas outras funções e pode até revolucionar a Moda? Para entender melhor essa influência, te convido a embarcar comigo nessa Viagem Super Estilosa pela Arte da Moda, repleta de Histórias Criativas no Farol Santander.

Antes de começarmos nosso tour fashion, logo na entrada, já fomos recebidos com muito carinho pela Patrícia Audi (vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil) que falou sobre a Exposição, e como “A Arte da Moda” vem a coroar todo o engajamento e apoio que o grupo Santander disponibiliza ao longo de toda a cadeia produtiva, desde a plantação do algodão até o consumidor final. Ela também nos contou sobre todos os protocolos de segurança que estão sendo adotados para garantir que visita ao Farol seja bem aproveitada.

Entre essas medidas de segurança, estão o tapete sanitizante na entrada, aferição de temperatura, uso obrigatório de máscara, dispensers de álcool gel espalhados pelo prédio e indicações para distanciamento social. Além de ocupação reduzida para 40 % da capacidade e redução do horário de funcionamento do Farol Santander (agora é das 11h às 19h de segunda a sexta).

Ainda no térreo, tivemos a oportunidade de conhecer a Giselle Padoin, que é a curadora da exposição, um doce de pessoa e que nos deu uma verdadeira aula sobre a História da Moda e como esta foi influenciada pelas artes. Além de compartilhar conosco os desafios para montar a Exposição em tempos de pandemia e como é gratificante quando eles são superados e se chega ao resultado final do projeto com uma Mostra tão caprichosa e feita com tanto carinho por todos os envolvidos como essa.

Na Exposição com a Giselle Padoin

Agora sim, vamos nos dirigir para o 20° andar, que juntamente com 19° andar, abrigam a Exposição “A Arte da Moda – Histórias Criativas”, que nos apresenta as relações entre a arte e a moda, de Paris ao Brasil, através de um acervo de aproximadamente 170 itens, com peças da Tarsila do Amaral, Coco Channel, Coleção Rhodia, entre outros itens.

Logo que chegamos no 20°andar somos recepcionados por essa linda pintura, trata-se da obra “O Vestido Verde” (1949), do artista gaúcho João Fahrion, que já nos prepara para o que nos espera na Exposição. Ele fez várias ilustrações de moda e era conhecido por retratar os bastidores desse universo.

“O Vestido Verde” de João Fahrion

Olhando para o lado esquerdo nos deparamos com a Linha do Tempo da Moda, que nos mostra toda a evolução da moda francesa e brasileira e seus grandes nomes desde o final do Século XIX até os dias atuais, como o estilista francês Paul Poiret, que fez o vestido de noiva da Tarsila do Amaral (que vou te mostrar mais pra frente) e que foi um dos grandes responsáveis pela mudança de padrão de beleza feminina da mulher flor (com o uso de corselet apertado) para a silhueta coluna (com os vestidos inspirados no Império Napoleônico). Nessa linha do tempo também estão Yves Saint Laurent que se inspirou na arte para criar essas bijuterias nos anos 60 e 70 e que fazem parte da coleção particular de Rose Benedetti; Zuzu Angel; Jean Paul-Gaultier; Issey Miyake, entre muitos outros.

A linha do Tempo e seus destaques

Um fato marcante da Influência da Arte na Moda foi a chegada do Ballet Russo em Paris na década de 1920, que promoveu a união das artes para criar cenários, figurinos e principalmente o uso de cores mais vibrantes na moda, além de impactar o estilista Paul Poiret, que convidou artistas pra trabalhar no seu atelier. Nessa época, as capas da Revista Vogue passaram a ser ilustradas por artistas no estilo Art Déco, unindo ilustração e moda!

Também estão em exposição no 20°andar um Corset da Coleção “A Costura do Invisível”, de Jum Nakao e Itens Pessoais da famosa Estilista Coco Chanel, que revolucionou a moda propondo o uso de calças e mais conforto nas roupas femininas, motivada, principalmente, pelo fato das mulheres terem que trabalhar no período pós-guerra e necessitarem de roupas mais práticas para isso, sem, contudo, perderem a feminilidade. Entre seus objetos expostos, podemos encontrar o perfume “Chanel nº 5”, sapato, bolsa, camélias, o livro Madame Bovary¸ que muito a inspirou, entre outros itens.

Corset da Coleção “A Costura do Invisível” de Jum Nakao
A poderosa e inspiradora Coco Chanel
E detalhes de seus pertences

E falando em objetos pessoais de mulheres a frente de seu tempo, não poderia deixar de te mostrar a parte da Exposição dedicada à Tarsila do Amaral, que traz Peças do seu Vestido de Casamento, que foi confeccionado pelo estilista Paul Poiret (que já mencionei anteriormente) a partir da cauda do vestido da sogra dela (a mãe do Oswald de Andrade). Além da capa do vestido e do corset, ainda estão expostos caderneta de anotações, leque, pinceis e paleta de cores da Tarsila, entre outros itens e seu Quadro Autorretrato, “Manteau Rouge(1923).

Peças do Vestido de Casamento de Tarsila do Amaral
Quadro Autorretrato, “Manteau Rouge
Na Ala da Tarsila do Amaral

Ainda nesse andar, é possível conhecer três looks da coleção Christian Dior Couture, como esse maravilhoso Vestido Vermelho (Red Dress) do estilista britânico Bill Gaytten, além de fotos do Ateliê DIOR, realizadas pelo fotógrafo francês Gérard Uféras e quatro vídeos dos bastidores dos ateliês de alta-costura.

A glamourosa Coleção Dior

E por falar em ateliê, também é possível (mediante agendamento prévio para datas específicas) participar do Ateliê de Bordados com a designer Fernanda Nadal, para bordar essa grande tela que nos remete ao Pantanal, tendo como símbolo o Tuiuiú e o Ipê Amarelo, e cujo bordado original também está exposto, juntamente com outras amostras do bordado Lunéville, uma técnica francesa de alta-costura utilizadas por ela.

Tuiuiú e o Ipê Amarelo finalizados e a tela pronta para bordá-los na Exposição

A Exposição continua no 19°andar, com uma linda mostra da Coleção Rhodia das décadas 60 e 70, vale lembrar que a partir dessa época, e por iniciativa da Rhodia (empresa francesa), a moda brasileira passou a se unir com a arte e criar looks explorando características genuinamente brasileiras. Além dos vestidos, estão em exposição obras de artistas que inspiraram estampas para a Rhodia e também modelos do tropicalismo.

Coleção Rhodia
E em obras de artistas

Outra Coleção exposta nesse andar é a da Sissa Brasil, da designer Alessandra Affonso Ferreira, que utiliza materiais reciclados e sobras de tecidos para montar seus looks, que são confeccionados em parceria com Renato Imbroisi, através de tecelagem manual em Muquém/MG. E para representar esse trabalho de tecelagem, teve até demonstração no tear.

Coleção da Sissa Brasil da Alessandra Affonso Ferreira
Demonstração no Tear

Falando em reaproveitamento de materiais, a Exposição chama a atenção para pensarmos em sustentabilidade e como será o Futuro da Moda, que, segundo a designer mineira Gláucia Froes, poderá contar com a imprensão 3D.

O futuro da Moda: Roupa em impressão 3D

E pra finalizar essa “viagem” ao universo da moda, você pode criar seus próprios looks com magnetos da história da moda, composto por mini roupas e bonequinhas.

Dá só uma olhadinha no nosso Canal do Youtube pra ver como foi nossa visita à Exposição “A Arte da Moda”: https://youtu.be/CShXRNIhl6k

Você pode aproveitar para visitar também a Exposição Permanente que conta a história do Farol Santander e da cidade de São Paulo (do 2º ao 5º andar) e a Exposição “ExFinito”, do artista Ivan Navarro, que encontra-se no 22º andar e nos convida a percorrer um labirinto onde todos os caminhos nos levam a algum lugar onde poderemos “nos encontrar”. Essa Exposição ficará aberta à visitação até o dia 20 de junho de 2021 e para saber como foi nosso percurso por lá é só acessar o link: https://cadaviagemumabagagem.com/exfinito-um-labirinto-de-possibilidades-no-farol/

Outra Exposição Imersiva que garante muita diversão para a garotada é “O Jardim das Maravilhas de Miró”, que foi inspirada nas obras da série “Maravilhas com Variações Acrósticas no Jardim de Miró”,  do poeta espanhol Rafael Alberti. Essa mostra está no 24° andar e vai estar disponível para a visitação até o dia 15 de agosto de 2021.

O Jardim das Maravilhas de Miró

Lembrando que a Exposição “A Arte da Moda – Histórias Criativas” ficará em exibição até o dia 25 de julho de 2021 no Farol Santander (Rua João Brizola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Para maiores informações é só acessar o site: www.farolsantander.com.br

E para encerrar essa visita ao Farol, você pode aproveitar para saborear um Delicioso Café no Suplicy Café e visitar a Loja da Cidade (repleta de souvenirs) ambos no Térreo.

Hora do Café…
No Café Suplicy do Térreo

Agradeço de coração sua companhia e te espero na próxima matéria!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/  )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Até a próxima!!!

ExFinito – Um Labirinto de Possibilidades no Farol

Já imaginou caminhar por um labirinto onde todos os caminhos te levam a algum lugar e ao invés de se “perder”, a ideia é se “encontrar”? Essa é a proposta da nova Exposição do Farol Santander: “ExFinito”. Vamos explorar essas possibilidades?

Na Exposição “ExFinito”

Mas antes de começarmos a visita, fomos recebidos com muito carinho pela Patrícia Audi (vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil) no Café do 26°Andar, onde ela nos contou alguns detalhes da Exposição e também nos passou todas as informações sobre os protocolos de segurança que estão sendo adotados para garantir que visita ao Farol seja bem tranquila.

Patricia Audi e o Curador da Exposição Marcello Dantas

Entre essas medidas de segurança, estão o tapete sanitizante na entrada, aferição de temperatura, uso obrigatório de máscara, dispensers de álcool gel espalhados pelo prédio e indicações para distanciamento social. Além de redução do horário de funcionamento do Farol Santander (agora é das 13h às 19h de terça a domingo).

A Exposição ExFinito, que está instalada no 22º andar do Farol Santander, é a primeira grande mostra individual que o artista contemporâneo chileno Iván Navarro está expondo no Brasil. Lembrando que a mostra conta com a colaboração da artista visual e também companheira de Iván Navarro, Courtney Smith e com a curadoria de Marcello Dantas, que nos atenta para a importância da arte provocativa, para nos deixarmos envolver pelas sensações que ela nos proporciona e viajarmos nesse universo de finitude no infinito.

Essa Exposição ExFinito conta com 14 obras inéditas espalhadas por um labirinto no 22º andar e que foram produzidas especialmente para essa mostra e também a Instalação “Escada (Caixa d’Água)”, que já ficou exposta no Madison Square em Nova York e agora está na Praça Antônio Prado (quase em frente à entrada do Farol Santander). Não deixe de prestar atenção nela antes ou depois de entrar no Farol, é uma ótima oportunidade de conhecermos uma obra internacional, que já encantou outras pessoas em outro lugar do mundo e que agora está aqui a nossa disposição.

Instalação “Escada (Caixa d’Água)”

Enquanto contempla a Instalação “Escada (Caixa d’Água)”, aproveite para imaginar onde essa escada poderia nos levar… Seria uma janela pra uma forma de escape? Uma escada pra levar a uma nova dimensão? Ou outras inúmeras possibilidades, é só deixar por conta da criatividade e se divertir…

Agora voltando para a parte interna da Exposição ExFinito, vamos percorrer esse labirinto com a ideia do artista Iván Navarro de que a obra é para ser vivida e não apenas contemplada, deixando a parte sensorial nos conduzir nessa aventura de entrar numa nova era…

A Exposição ExFinito reflete bem o que estamos vivendo neste momento, uma passagem de era, um labirinto, onde a cada passo podemos encontrar um novo caminho e cada porta que se abre temos um desconhecido a explorar.

No Labirinto das Possibilidades…
“Chaminé (Vermelha)”

Como é possível perceber, na Exposição ExFinito, o artista Iván Navaro utiliza elementos como espelhos, luzes, vidros e, principalmente, a eletricidade para envolver o público no seu trabalho, criando um jogo entre o que existe realmente e o que está sendo visualizado, nos fazendo embarcar na ilusão de um infinito, nos mostrando que o invisível é sensível e não só porque não podemos vê-lo (como no caso da eletricidade) não significa que não exista…  

“Tijolo Vertical (Vermelho)”

Outro ponto bem marcante da Exposição ExFinito é que cada pessoa pode percorrer o labirinto do seu jeito, não existe uma regra de onde ir, nem o que é certo e o que é errado e as obras só existem com as pessoas através da luz e do caminho, simbolizando como cada um é importante para construir o todo. . Para ter uma ideia de como foi minha experiência nesse labirinto dá só uma olhadinha nesse vídeo que postei no nosso Canal no Youtube: https://youtu.be/yLt3huF6LsM

Os caminhos do Labirinto…

Vale ressaltar também que a “repetição” das obras é orgânica e que as luzes podem se perder no vazio, tudo isso feito propositalmente para simbolizar que nem tudo que se repete é constante e que podemos ampliar nossa sensibilidade se olharmos com mais atenção para os detalhes da “repetição” do nosso dia a dia.

A Exposição “ExFinito” ficará em exibição até o dia 20 de junho de 2021 no Farol Santander (Rua João Brícola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Para maiores informações é só acessar o site: www.farolsantander.com.br.

As diversas cores e possibilidades do “ExFinito”

Você pode aproveitar para visitar também a Exposição Permanente que conta a história do Farol Santander e da cidade de São Paulo (do 2º ao 5º andar) e a Exposição “Revoada”, da artista Flávia Junqueira, que encontra-se no térreo com a Instalação “Revoada” e também no 24º andar com a Instalação “Território Espelhado”, que nos fazem voltar à infância de um jeito muito leve e divertido. Essa Exposição ficará aberta à visitação até 10 de janeiro de 2021. Para saber como foi minha experiência nesse universo mágico é só acessar o link: https://cadaviagemumabagagem.com/revoada-de-cores-na-reabertura-do-farol/

E com essa vista linda do Mirante do 26º andar e do Hall de Entrada vou terminando esse post… Agradeço de verdade sua companhia e te espero na próxima matéria!!! Ah! Se você gostou dessa postagem, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A

Vista Encantadora do Mirante do Farol Santander
Um Natal de Muita Luz e um Ano Novo de Muitas Bençãos e Alegrias pra todos!!!

Revoada de Cores na Reabertura do Farol

É com muita alegria que te convido a conhecer comigo e visitar presencialmente a Exposição “Revoada”, que estreou no Farol Santander para celebrar sua Reabertura depois de tanto tempo fechado por conta da pandemia.

Entrada do 24º Andar…

Durante o período em que permaneceu fechado para visitas, o Farol Santander passou por uma restauração na fachada, além de toda uma adequação para atender aos protocolos de segurança, com tapete sanitizante na entrada, aferição de temperatura, uso obrigatório de máscara, dispensers de álcool gel espalhados pelo prédio e indicações para distanciamento social.

Lembrando que o horário de funcionamento do Farol Santander foi reduzido (agora é das 13h às 19h de terça a domingo) e também a ocupação para 60% da capacidade. Quem nos passou todas essas informações sobre a adequação e melhorias no prédio foi a Patricia Audi, vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil.

Logo que entramos no prédio, no Hall de Entrada do Farol Santander¸ nos deparamos com esse Lustre maravilhoso de 13 metros de altura e 1,5 tonelada de peso, composto por mais de 10 mil peças que foram limpas e restauradas durante a pandemia e ao seu redor cerca de 70 balões de vidro, presos ao teto por cabos de aço e medindo de 40cm a 90cm, que compõe a Instalação que também dá nome à Exposição “Revoada”. Cada balão tem um formato (simbolizando a unicidade de cada indivíduo) e uma cor que remete à infância. Além de uma transparência intencional para transmitir suavidade.

Exposição “Revoada”

A Exposição “Revoada” conta com instalações inéditas da artista plástica paulistana Flávia Junqueira,  que buscou através da sua arte trazer uma leveza nesse retorno ao “novo normal”.  Desde a escolha do nome “Revoada” que significa voo de retorno e também dos balões coloridos que simbolizam a leveza, sendo assim, um retorno para algo leve!!! Vale lembrar que a curadoria da exposição ficou por conta de Paulo Herkenhoff e a produção foi de Angela Magdalena (Madai) e Julia Brandão (Ayo).

Com a Artista Flávia Junqueira

A outra parte da Exposição “Revoada”, encontra-se no 24º andar com a Instalação “Território Espelhado”, que nos faz voltar ao infância, nos transportando para um parque de diversão com direito à trilha sonora, cavalos de carrossel, muitos balões e papéis metalizados, tudo isso refletido em espelhos nas paredes e no teto.

Bem-vindos ao Parque de Diversões…
No Território Espelhado

É uma delícia ficar no ambiente do “Território Espelhado”, que foi criado  com a intenção de nos proporcionar alegria (o que realmente acontece) nos fazendo esquecer do tempo… Para ter um gostinho de como foi a experiência nessa Exposição “Revoada”, dá só uma olhadinha nesse vídeo que postei no nosso Canal no Youtube: https://youtu.be/WDU5ToKEjM0

Voltando à Infância na Exposição Revoada

A Exposição “Revoada” ficará em exibição até 10 de janeiro de 2021 no Farol Santander (Rua João Brícola, 24 – Centro de São Paulo – próximo à Estação São Bento do Metrô). Para maiores informações é só acessar o site: farolsantander.com.br

O Lustre e os Balões…

Lembrando que do 2º ao 5º andar tem Exposição Permanente contando a história do Farol Santander e também da cidade de São Paulo e no 22° andar está a Exposição “Devaneios – Os Mundos de JeeYoung Lee”, que como o próprio nome diz, nos convida a mergulhar no mundo dos sonhos e imaginação da artista sul-coreana JeeYoung Lee e que ficará em exibição até o dia 15 de novembro de 2020. Eu fiz uma postagem especial sobre exposição, se você ainda não viu ou quer relembrar é só acessar o link: https://cadaviagemumabagagem.com/entre-constelacoes-e-devaneios-uma-verdadeira-imersao-no-farol/

Exposição “Devaneios”

Essa postagem vai ficando por aqui… Agradeço de coração sua companhia e te espero na próxima matéria!!! Ah! Se você gostou desse post, compartilhe com seus amigos para que possam se divertir também e siga nossas redes sociais para saber em primeira mão as novidades: Instagram (@cadaviagemumabagagem) e Facebook (https://www.facebook.com/cadaviagemumabagagem/ )  e se inscreva no nosso canal do Youtube (Cada Viagem uma Bagagem): https://www.youtube.com/channel/UC5Q29-MYuWjvPH__wWhF42A